O advogado responsável pela defesa do réu Lúcio José, no âmbito da Operação Xeque-mate Raphael Garzieira, colocou em xeque o depoimento do ex-presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino, que reafirmou nesta quinta-feira (04) que o ex-prefeito Leto Viana exercia pressão nos parlamentares por meio de cartas-renúncia.

De acordo com o advogado, ele tem recebido muitos questionamentos a respeito do depoimento de Santino e reagiu as acusações do ex-vereador dizendo que ele só teria dito o que disse por conta da delação premiada.

“Uma acusação totalmente alicerçada na palavra de uma pessoa que está delatando, ou seja, que ganharia algo em função disso. Não teria qualquer credibilidade para ser aceito como verdade” disse.

O novo depoimento de Lucas realizado hoje não pôde ser ouvido pelos réus da operação a pedido da defesa do mesmo que alegou que Lucas se sentiria intimidado.

Outro fato que também chamou a atenção foi o uso de um colete à prova de balas pelo ex-prefeito Leto Viana.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João explica como funcionará sistema de bandeiras com parâmetros na PB

Em live realizada na noite deste domingo (31), o governador João Azevêdo (Cidadania) anunciou a intenção do Governo do Estado em fazer a retomada gradual da economia, mas de forma…

Prefeitável de CG admite que eleição ainda é uma incógnita

O deputado (licenciado) Tovar Correia Lima (PSDB) anunciou que concluirá na próxima semana a sua terceira passagem pelo secretariado do prefeito Romero Rodrigues, e retornará a Assembleia Legislativa. Atual titular…