Preso desde o dia 6 de maio sob acusação tentativa de intimidação a testemunha, o vereador Naldo Cell pode ser beneficiado com a reviravolta no processo aberto pela polícia para apurar um esquema de “rachadinha” na Câmara Municipal do Conde.

O fato é que a depoente Andreia Carolino Delgado, convocadas pelo delegado Allan Murilo Terruel, negou que tivesse tentado intimidar Jucelene Linhares Brasil (outra testemunha) a pedido de Naldo. Segundo Andreia, Jucelene estaria magoada com Naldo pelo fato de ter perdido o emprego na Câmara, quando o vereador deixou a presidência da Casa.

O advogado de Fernando Boca Louca, Wargla Dore Silva, que também havia acusado Naldo de coação da testemunha Jucelene, se retratou e disse que tinha se equivocado quanto à acusação contra o parlamentar.

Em seu depoimento, Andreia também afirmou que não devolveu parte de seu salário ao vereador Naldo Cell.

As informações relacionadas à negativa da coação já foi anexada aos autos do processo.

PB Agora

 

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPF ajuíza ação de improbidade contra prefeito do Sertão

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) ajuizou ação de improbidade contra Aldo Lustosa, prefeito de Imaculada, município localizado no Sertão paraibano; mais oito pessoas (Dineudes Possidônio, Madson Lustosa,…

Sem mandato, Cássio garante que continuará colaborando com a Paraíba e classifica como remota tese de disputar PMCG

Sem mandato há seis meses, o ex governador e ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), praticamente afastou a possibilidade de disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições do próximo…