Líder do PP no Senado, e exercendo o seu primeiro mandato, a senadora Daniella Ribeiro (PB) reagiu contrária a aprovação do projeto que acaba com a cota de candidaturas femininas nas eleições proporcionais. O projeto (PL 1256/2019) de autoria do senador Ângelo Coronel (PSD-BA) foi tema da reunião da bancada feminina no Senado. “Não vou aceitar diminuir direitos. Acho isso um absurdo”, disse a senadora.

Um dos argumentos para a criação do projeto é combater a prática de alguns partidos compelirem mulheres a entrar no processo eleitoral apenas para assegurar o percentual mínimo exigido de 30% de candidaturas femininas, prática conhecida como “candidaturas laranjas”. “Acho que temos que combater é o laranjal e não diminuir as cotas. Vou combater esse projeto”, defendeu Daniella, recebendo de imediato apoio de outras senadoras.

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) é autor de projeto que acaba com a obrigatoriedade de os partidos destinarem pelo menos 30% das candidaturas para mulheres (PL 1.256/2019). Ele justifica a ideia com a afirmação de que muitos partidos não conseguiram cumprir a regra e lançaram mão de candidaturas laranjas para atender a Lei Eleitoral. As senadoras Rose de Freitas (Pode-ES), Eliziane Gama (PPS-MA) e Simone Tebet (MDB-MS) reagiram à proposta. O relator do projeto, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), já se manifestou contrário à proposição, que está na Comissão de Constituição e Justiça.

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Congresso avalia abertura do setor de saneamento à iniciativa privada

Na tentativa de reverter os baixos índices de acesso a água e esgoto tratados no país, o Congresso virou palco de uma disputa de projetos para mudar as regras para…

Seleção empata contra Nigéria e mantém sequência de quatro jogos sem triunfo

A Seleção Brasileira empatou em 1 a 1 mais um amistoso, neste domingo (13), contra o time da Nigéria. O jogo aconteceu em Singapura, às 9h de Brasília. Com o…