O deputado federal Damião Feliciano rechaçou as acusações de que as conversações em torno de um acordo entre o PT e o PDT para apoiar a vice governadora Lígia Feliciano ao governo do Estado, seria a configuração de traição.

Aliado de Ricardo Coutinho (PSB), desde o primeiro governo do socialista, o deputado disse que respeita todas as opiniões, mas não aceita ser tachado de “traidor”.

– Respeitamos todas as opiniões, mas não aceitamos essa abordagem de traição quando estamos apenas expondo uma proposta realista de Governo de futuro pela capacidade que nossa candidata – argumentou.

Incisivo, Damião disse que está “apenas propondo uma construção com o PT em bases ideológicas e programáticas a interessar aos dois partidos”.

Ele considerou o PT um partido aliado e com reais chances de convivência em 2018. “ Não existe traição”.

PB Agora

Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível 2º mandato

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…

Vené parabeniza João pela liderança da PB no Ranking de Competitividade do NE

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) cumprimentou o governador João Azevêdo (PSB) por mais uma conquista da Paraíba, com repercussão nacional. Desta vez a Paraíba conquistou o 11º lugar…