Por pbagora.com.br

 A entrevista do senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado difundida pelo portal UOL através do renomado Blog de Josias, onde o mesmo , quando confrontado com a pergunta: Michel Temer termina o mandato? declarou: “Vai enfrentar uma dificuldade grande.” Não para de causar prejuízos a relação do PSDB com o PMDB do presidente em particular da relação do presidente da sigla senador Aécio Neves com Temer. Ontem (21), o presidente se aproximou em um evento com a ala do PSDB liderada pelo governador de São Paulo Geraldo Alckimin.

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aproveitaram um evento ocorrido na manhã de ontem (21), em Mogi das Cruzes (SP), de entrega de casas do Programa Minha Casa Minha Vida e do Casa Paulista, para a troca pública de afagos e de demonstrações de que as duas siglas continuam unidas.

“Meu sonho é colocar o Brasil nos trilhos”, disse o peemedebista, destacando que para isso quer contar com o apoio de outras siglas, como o PSDB. Em entrevista coletiva concedida após a cerimônia, Temer foi questionado sobre o possível afastamento dos tucanos de sua gestão, em razão do acirramento da crise política e econômica. O presidente teceu elogios à atuação do PSDB, sobretudo no parlamento, dizendo que o PSDB tem prestado um auxílio “extraordinário” à sua gestão, brincando que só não levantaria a mão de Alckmin (num sinal clássico de vitória) porque não pegaria bem. E citou que essa sigla possui três ministérios em sua gestão.

Alckmin como todos sabem é um dos cotados dentro da sigla para disputar a presidência da Republica em 2018, e representa uma ameaça aos interesses também de disputa do cargo pelo senador Aécio Neves, que é a ala que integra o paraibano Cássio Cunha Lima. Sem querer Cássio com sua entrevista que pode ser ouvida no link: https://goo.gl/DrEQK3 pode ter atrapalhado o planos do amigo mineiro. Ontem mesmo, o tucano paraibano segundo a revista Veja, passou o dia consertando o estrago. Mais cedo, Cássio Ligou para Aécio Neves e se explicou. Aécio entendeu e sugeriu que fizesse o mesmo gesto na direção do personagem mais afetado pelos efeitos das declarações.

Há pouco, o senador tucano licenciado telefonou para o Planalto e pediu para falar com Temer, que está em reunião. Se o presidente retornar, ele reconhecerá que sua previsão foi infeliz.

Durante o evento em São Paulo, o presidente disse que é natural que “falas dessa natureza aconteçam”, mas é preciso seguir adiante para poder governar. “Temos de ir administrando e fazendo como fizemos no caso da Previdência, que em apenas 10 dias conseguimos a admissibilidade na CCJ. Portanto, mais uma vez, com apoio do Congresso e do PSDB conseguimos aprovar uma série de medidas.”

Redação

Notícias relacionadas

Opinião: A coluna errou quanto ao sistema, mas há risco de fraude no modelo híbrido de votação

A coluna errou, flagrantemente, no seu comentário anterior, datado de 03/05. Confundimos a proposta bolsonarista de instituir o voto impresso paralelo para auditagem, como a volta ao sistema de votação…

Vice-prefeito de CG se reúne com ministro da Saúde e reivindica recursos

O vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro, participou nesta terça-feira (4), de uma reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O encontro aconteceu em Brasília, onde o gestor cumpre…