O deputado estadual Trócolli Júnior (PROS – Partido Republicano da Ordem Social) não gostou das resoluções do seu partido que vieram de cima para baixo e sem diálogo. Segundo ele, uma conversa em Brasília com o presidente nacional da sigla deve ter um desfecho positivo nos próximos dias, mas condicionou que se não chegar a um denominador comum vai "seguir seu rumo".

 

A entrevista concedida a uma rádio da Capital nesta segunda-feira (11) deixou clara a insatisfação do parlamentar com as novas decisões do presidente nacional do PROS Euripedes Gomes de Macedo Júnior de colocar o deputado federal André Amaral no comando da legenda na Paraíba.

 

Tanto Trócolli quanto o deputado estadual Lindolfo Pires estão descontentes com a decisão.

 

Trócolli tinha dito que o partido é quem perderia com uma possível mudança na direção. “O PROS conhece Trócolli Júnior e conhece Lindolfo Pires. E, se sairmos, quem perderia é o PROS”.

 

"Nós vamos mostrar ao presidente nacional as perspectivas de crescimento no Estado, temos condições de aumentar o número de diretórios de 56 para mais de 100 até junho, demonstrando assim nosso compromisso com o partido. A sociedade brasileira exige mudanças e essa que tivemos aqui foi de cima para baixo, sem diálogo. Com paciência e humildade se vence tudo e vamos resolver. Com o diálogo pretendemos resolver tudo, se não, logicamente vamos seguir o nosso rumo", explicou Trócolli.

 

 

 Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: G11 se reaproxima de Azevêdo e projetos do governo tramitarão de forma mais célere na AL

O período momesco parece ter arrefecido os ânimos dos deputados estaduais que compõem o chamado G11, grupo de parlamentares com certa autonomia ao Palácio da Redenção, embora esteja no bloco…

Ronaldo Guerra nega sondagem do Cidadania a Bruno Cunha Lima em CG

O presidente estadual do Cidadania, atual partido do governador da Paraíba, João Azevêdo, Ronaldo Guerra, negou, em contato com o portal PB Agora, na tarde desta sexta-feira (21), qualquer sondagem…