Ex-vice prefeito de João Pessoa, o jornalista Nonato Bandeira, do PPS, saiu em defesa, nesta quarta-feira (27), de uma apuração, pela Câmara Municipal, dos escândalos que apontam desvios milionários na obra da Lagoa, do Parque Solon de Lucena, sobretudo por ter fato determinante – o desvio do dinheiro, constatado pela Controladoria Geral da União.

Apesar da defesa, Nonato deixou claro que não iria interferir na esfera alheia, mas ressalta que, ainda como vice prefeito, chegou a alertar Cartaxo sobre os escândalos, sugeriu que o prefeito chamasse a imprensa e abrisse o jogo sobre as suspeitas, mas, naquele momento, o gestor preferiu o silêncio, que terminou com o carro preto da Polícia Federal.

“Eu não vou interferir em esfera de outros setores, essa é uma questão dos vereadores. Agora, se você me perguntar, se eu sou a favor de CPI quando tem fato determinante, independente se for de prefeitura, do governo, no plano federal, eu sou a favor de se investigar. Aliás, eu sou a favor de se investigar tudo. Sobre essa questão da Lagoa, eu era vice prefeito, eu disse ao prefeito – faça logo uma comissão de sindicância, abra tudo, chame a imprensa e mostre que não tem nada a ver com isso, mas naquele momento preferiram o silêncio, dizer que não tinha nada a ver, aí depois veio a CGU, veio o MPF e por fim veio o carro preto da polícia federal”, disse.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano consegue 40 respiradores para CG e JP, junto ao Ministério da Saúde

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) conseguiu viabilizar, junto ao Ministério da Saúde, a destinação de 40 respiradores mecânicos para a Paraíba, sendo que 20 serão para Campina Grande…

“Quando se tem críticas, não é confortável ficar”, diz Eduardo Carneiro sobre racha com Cartaxo

O deputado estadual Eduardo Carneiro, que anunciou nesta sexta-feira (05) o rompimento do seu partido, o PRTB, com a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV), em João Pessoa, deu detalhes…