Em reunião realizada na tarde desta terça-feira, (23), o Conselho de Ética do PPS de João Pessoa, decidiu encaminhar ao Diretório Estadual a representação contra a vereadora Eliza Virgínia acusada de cometer infidelidade partidária.

Como a vereadora faz parte da Executiva Estadual do PPS, assumindo a função de secretária, o presidente do Partido, Fábio Carneiro os membros do CE preferiram optar por encaminhar o caso ao Diretório Estadual.

“Decidimos fazer isso baseados no artigo 10º, inciso 3, do Código de Ética e Disciplina do Partido que remete o julgamento deste caso ao Diretório Estadual”, disse.
Participaram da reunião do Conselho de Ética os membros Eduardo Jorge, José de Arimateia e Humberto Francisco que garantiram o quórum para a sua realização.

A parlamentar foi acusada por outro filiado, Olívio Santos, de cometer infidelidade partidária ao destoar das orientações da sigla tanto fazendo oposição ao prefeito Luciano Agra (PSB) em João Pessoa, quanto na campanha eleitoral, quando apoiou a candidatura à reeleição de José Maranhão (PMDB) ao invés de se integrar aos demais colegas, que trabalharam pela eleição de Ricardo Coutinho.
 

Simone Duarte

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: a metáfora de “RC, João e a guerra em terra Tabajara”

A guerra foi deflagrada. Montgomery decidiu firmar o desembarque no Sanhauá de forma rápida e precisa, a fim de evitar maiores movimentos do exército oposicionista comandado pelo general Hideki Tojo.…

Opinião: RC vê conotação política em escritório arrombado. Acha que há mandantes

Em resposta a questionamentos da coluna, o presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse, na madrugada deste domingo (18), não ter dúvidas de que…