Por pbagora.com.br

Irregularidades foram encontradas em licitação para concurso público na cidade paraibana de Paulista, Sertão do Estado. A determinação foi do Ministério Público, através do Promotor Bruno Leonardo Lins.

 

O prefeito da cidade, Severino Pereira Dantas tinha 10 dias para solucionar os problemas, mas resolveu juntamente com seu secretário de administração, Ramiro Soares cancelarem o certame imediatamente.

 

O dinheiro dos inscritos será devolvido, confirmou o gestor da Paulista.

 

Segundo o promotor, é inadequada para a contratação a utilização de licitação do tipo melhor preço, tendo em vista que o objeto contratual é a realização de concurso público, pois exige especialidade técnica e intelectual, o que requer a adoção dos tipos “melhor técnica” ou “técnica e preço”, de acordo com o artigo 46 da lei das licitações.

 

Bruno argumentou ainda o fato da empresa contratada realizar cursos preparatórios para concursos o que, segundo ele, em tese poderia gerar algum tipo de vantagem para os candidatos que já tivessem participado, ou viessem participar de cursos oferecidos pela empresa.

 

 

Redação com Correio

Notícias relacionadas

Criação de frente de esquerda visa oposição a Bolsonaro, explica Jackson

Em entrevista ao PB Agora, o presidente do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, um dos participantes da reunião que culminou na criação da ‘Unidade Democrática pela Paraíba’, formada por, além…

Lei foca na prevenção ao desaparecimento de crianças na Paraíba

Pais e filhos paraibanos vão ter atenção especial com a instituição de uma Campanha de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças na Paraíba. É o que determina a Lei 11.881/2021, do…