Para encerrar esta série de comentários a respeito da área de segurança pública do futuro governador Ricardo Coutinho (PSB), trago – agora – reflexões sobre os possíveis ocupantes do cargo de titular dessa pasta, a saber (na foto ao lado, no sentido horário, da esquerda para a direita e vice-versa):

Harrison Targino: Já conhece a estrutura administrativa da Polícia Civil e os comentários internos indicam que foi o melhor secretário dos últimos dez anos, pois soube colocar a máquina para funcionar de forma integrada. Tem bom diálogo com os policiais militares e claro apoio político do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), a quem acompanha como auxiliar desde os tempos da prefeitura municipal de Campina Grande, nas pastas de Educação e Administração, atuando – no momento – como advogado dele, junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e STF (Supremo Tribunal Federal).

Romero Menezes: Delegado da Polícia Federal, é o homem que implementou junto com a UFPE (em parceria com o sociólogo José Luiz Ratton) o “Pacto Pela Vida”, no vizinho Estado de Pernambuco. Como foi dispensado dessa função e estando livre para assumir novas missões nesta mesma área, certamente não se negará em colaborar. Deve impor algumas condições, como por exemplo, a escolha do Comandante Geral da PM. Pesam contra ele algumas denúncias que levaram a sua prisão administrativa, feita pessoalmente pelo próprio diretor-geral da PF, em Brasília-DF.

Cláudio Costa: Também é delegado da PF e ex-capitão da reserva remunerada da PM, tendo assim, igualmente bom trânsito junto aos policiais militares. Trabalhou muitos anos como assessor de gabinete na antiga SSP, tendo bom trânsito com os delegados e peritos da Polícia Civil. É considerado um nome forte para o cargo, porque a campanha política do governador eleito Ricardo Coutinho teve a contribuição decisiva do senador não-reeleito Efraim Morais (DEM), com quem ele atuou diariamente, ombro-a-ombro, na condição de Delegado Especial durante a CPI dos Bingos, presidida no Congresso Nacional pelo dirigente Democrata.

Luiz Couto: Deputado federal reeleito com expressivos 95.555 votos (figurando como 5º colocado na listagem geral de candidatos à Câmara dos Deputados) é presidente da Comissão de Direitos Humanos no Congresso Nacional. Aliado de primeira hora de Ricardo, já disse claramente que não queria ser nomeado para a pasta da Segurança Pública, mas – de repente – um chamado especial do governador socialista pode fazê-lo mudar de idéia, até para – quem sabe – abrir vaga para o seu 1º suplente (Jeová Campos, também do PT) ascender à titularidade do mandato em Brasília-DF.

Movimento pela paz

Recentemente, os dois nomes que foram citados primeiramente nesta coluna, estiveram juntos no evento promovido pelo professor Almir Laureano, coordenador do Mov Paz, intitulado “Segurança Pública Preventiva e a Cultura de Paz”, realizado com apoio do Ministério da Justiça e da UFPB, em João Pessoa. Harrison relatou sua experiência na secretaria estadual de Defesa Social e Romero Menezes falou sobre a execução do “Pacto pela Vida”, em Pernambuco.

Meus conhecimentos

Para quem não sabe, já ministrei a disciplina “Ética, Imprensa e Segurança Pública” no curso de Especialização para Capitães da Academia de Polícia Militar do Cabo Branco, lecionando aulas para 45 alunos (25 oficiais superiores da PM paraibana e 20 outros assemelhados com patente equivalente, no Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal de outros Estados, como Tocantins, Sergipe, Bahia, Amazonas, Pará, Rio Grande do Norte, Maranhão e Brasília (Distrito Federal).

Experiência com o tema

A quem interessar possa, informo que também já fiz palestras sobre a relação da imprensa com as forças de segurança nas capitais de vários Estados nordestinos, como Alagoas, Sergipe e Rio Grande do Norte (inclusive num Congresso Internacional, em nível de América Latina, realizado em Natal-RN).

Intimidade com o assunto

Recebi as medalhas “Elísio Sobreira” (a mais alta comenda da PM), diplomas e outras condecorações como Colaborador do Exército (concedida pelo Comando Militar do Leste, sediado em Recife-PE), Soamar (Sociedade de Amigos da Marinha) – Capitania dos Portos da Paraíba, Corpo de Bombeiros e também do Centro de Ensino de Mangabeira, além de ser laureado como benemérito e palestrante da Casa Militar do Governador do Estado.

Explicações aos leitores

Digo isto, em função de inúmeras polêmicas envolvendo minhas opiniões expressadas aqui anteriormente, neste espaço, a respeito da escolha do futuro comandante-geral da Polícia Militar. Para quem acha que eu não entendo do assunto, fiz esta necessária explanação introdutória. Agora, vamos ao que realmente interessa…

Oficial faz justificativa

Recebi do tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, as seguintes reparações, as quais passo a reproduzir, na íntegra:

– Muito grato pela lembrança do meu nome, mas ainda preciso, primeiro, ser promovido a coronel (para poder sonhar com minha nomeação como comandante-geral da PM).

– Como profissional, independentemente de torcer por qualquer “banda” da corporação, o importante é o respeito à tropa e os resultados em prol da sociedade.

– Estava lendo os comentários publicados no rodapé de sua coluna e vi que os leitores têm uma certa razão em achar esse meu perfil muito acadêmico, até porque são termos e detalhes empregados para pesquisadores da plataforma Lattes, do CNPq (Conselho Nacional de Pesquisa) a que tenho me dedicado, isso nas “horas vagas” (ainda que de madrugada, enfim).

– É importante ressaltar que cada vez mais os Comandantes Gerais têm procurado essa proximidade com a academia (e isso abre as portas para todos os setores, amigo, não tenha dúvidas).

– Sendo assim, seguem abaixo algumas realizações minhas como policial militar (que não poderiam constar no meu curriculum do CNPq, é claro):

– Criação da Força Tática do 1º BPM e a sua instalação no conjunto Renascer (localizado no município de Cabedelo), um dos bairros considerados mais violentos da Grande João Pessoa (uma espécie de “Faixa de Gaza” paraibana);

– Instalação da Base da Rotam, no bairro de Manaíra, graças à atenção dispensada pelo então prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (atualmente governador eleito do PSB);

– Reforma e renovação no plantel de cães adestrados do Canil da PM/PB;

– Implantação da Polícia Rodoviária Estadual, reforma e ampliação da Base Modelo na PB-008 (rodovia “Ministro Abelardo Jurema”, antigo Posto 01 da Operação Manzuá, desativado recentemente);

– Incontáveis ações voltadas ao combate à criminalidade, com desmantelamento de quadrilhas, apreensão de armas, drogas, prisão de latrocidas e captura de homicidas.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CRISE NO PSB: “Temos que aguardar o último capítulo dessa novela” diz Hervázio

Na manhã desta segunda-feira (14), durante entrevista a uma emissora de rádio da Capital paraibana, o secretário da Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba, deputado Hervázio Bezerra (PSB) disse que…

Novos diretores dos hospitais Metropolitano e de Mamanguape assumem hoje

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), disse a imprensa que nesta segunda-feira (14) os interventores nomeados para os hospitais Metropolitano, em Santa Rita e o Regional, em Mamanguape, assumem…