Na foto ao lado, estão retratados (no sentido horário, da esquerda para a direita e vice-versa, na seqüência giratória) os coronéis PM Marcus Marconi, Christiane Wildt, Euller Chaves e Luiz Antônio. A partir da citação desses quatro importantes nomes dentro da corporação militar paraibana, damos seqüência aos nossos comentários sobre o futuro da antiga Força Pública, a partir do próximo dia 1º de janeiro de 2011.

Uma mulher no Comando-Geral

Bem que o governador eleito Ricardo Coutinho (PSB) poderia inovar – como é muito comum no seu feitio pessoal de administrador público revolucionário – colocando a primeira mulher para comandar a corporação.

Profissionalismo unissex

Hoje, existem muitas PM Femininas no Corpo de Bombeiros, trabalhando em incêndios e resgates ou atuando como oficiais superiores (capitãs e major) e até mesmo em tarefas operacionais tipicamente de soldados combatentes, como cabos e tenentes, dentro das viaturas, prendendo bandidos no meio da rua, trocando tiros com assaltantes de banco etc.

Front de guerra feminino

Acabou há bastante tempo aquela velha idéia retrógrada, vigente na época dos nossos avós, de que mulher só servia para atuar durante as guerras e outros conflitos nas linhas de trás, como enfermeira, confinadas na retaguarda somente tratando dos feridos.

Ocupando todos os espaços

Agora, na modernidade, elas vão mesmo para a linha de frente, incluindo as missões de resgate do Samu, pilotando helicópteros, ingressando nas forças especiais, como tropa de elite, atiradoras de escol, etc.

O tão sonhado helicóptero

Por falar em aeronaves, será que Ricardo vai finalmente inaugurar o primeiro helicóptero da PM, prometido por José Maranhão (PMDB) desde o seu 1º governo, entre 1995 e 2002, quando o secretário de Segurança Pública e Defesa Social ainda era Pedro Adelson (posteriormente designado para responder pela pasta de Cidadania & Administração Penitenciária) e o comandante-geral da PM coronel Américo José Estrela Uchoa (depois nomeado diretor-superintendente do Detran)???

Pilotos aguardam aeronave

Nem o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) conseguiu concretizar esse sonho da Divisão de Transporte Aéreo, cujos pilotos formados em cursos de aviação nos Estados de São Paulo e Minas Gerais já participaram inclusive de operações reais, como o patrulhamento aéreo das zonas de risco do Rio de Janeiro, durante a realização dos Jogos Panamericanos de 2006, mas que até hoje esperam pacientemente o Governo do Estado adquirir nosso “Águia Dourada”.

PM de Cássio, PM de Maranhão

É bastante claro nas fileiras da PM e dentro dos quartéis, o comentário referente ao fato político concreto de que existe a “polícia de Maranhão” e a “polícia de Cássio”. Caberia, a esta altura dos acontecimentos, fazer a seguinte pergunta:

Ricardo tem “Homens de Ouro”

– Quem serão os integrantes do comando e homens de confiança da “polícia de Ricardo”???

Quem-é-quem no quartel?

Abaixo, listo alguns oficiais que têm um papel bem definido, cujo posicionamento político-partidário é de domínio público, sendo amplamente divulgado dentro da caserna e também fora dela:

Coronel João Batista de Souza Lira – Ex-comandante-geral nos governos Ronaldo Cunha Lima, Cícero Lucena, Antônio Mariz e José Maranhão, depois de ser reformado foi para o Detran, onde ocupou um cargo de diretoria.

Coronel José Gomes de Lima Irmão – Ex-secretário-chefe da Casa Militar na gestão Antônio Mariz e ex-comandante-geral durante o primeiro mandato de Cássio Cunha Lima, exerceu também as funções de coordenador da Defesa Civil do Estado e diretor-superintendente do Detran, na gestão de José Maranhão, além de ter sido Assessor Militar do Tribunal de Contas do Estado.

Coronel Mauricio de Sousa Lima – Ex-comandante-geral do Corpo de Bombeiros, também foi nomeado diretor-superintendente do Detran pelo governador José Maranhão, do PMDB.

Coronel Sinval Pinheiro Borges – Ex-comandante do 2º BPM, sediado em Campina Grande, foi secretário-chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil do Governo Maranhão.

Coronel Ramilton Sobral Cordeiro de Morais – Ex-comandante-geral da PM na segunda gestão de Maranhão, depois de passar para o quadro de oficiais da Reserva Remunerada é o atual adjunto da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado.

Coronel Marcos Antônio Jácome Soares de Carvalho – Ex-comandante-geral da PM (por apenas seis meses), ex-diretor de Pessoal da corporação, ex-presidente da Comissão Organizadora de vários concursos públicos para admissão de soldados é ex-secretário-chefe da Casa Militar, bastante ligado ao ex-presidente do PMDB, Haroldo Lucena e à deputada estadual não-reeleita Iraê Lucena (peemedebista que aderiu a Ricardo no 2º turno do pleito passado).

Coronel Maquir Alves Cordeiro – Médico e ex-diretor-geral do Hospital Edson Ramalho, foi mantido em prisão domiciliar por haver participado da 1ª greve da PM, em 1997. Depois fez as pazes com Maranhão, de quem é hoje aliado, após ter sido comandante da Guarda Municipal do então prefeito da Capital, o socialista Ricardo Coutinho. Tem exercido por um bom tempo, o mandato de presidente da Caixa Beneficente da PM.

Escolha será difícil

Ricardo não tem tradição militar, nem de família, nem de relacionamento amistoso. Pelo contrário, ele sempre esteve envolvido com manifestações populares nas ruas, agitando como vereador e deputado estadual junto aos movimentos sociais, quase sempre em confrontos com a própria Tropa de Choque da PM.

Favoritos entre a tropa

Mesmo assim, voltemos ao tema inicial desta coluna, que são as opções que ele dispõe para preencher no estilo “solução caseira” o cargo de maior patente da Polícia Militar. Alguns dos nomes são estes (já retratados na foto acima, no começo da coluna):

Coronel Marcus Marconi Torres de Lima – Ex-comandante da Companhia de Policiamento da cidade de Monteiro, na região polarizada pelo Cariri e do 2º BPM, em Campina Grande (por duas vezes) e também do 5º BPM, localizado no conjunto Valentina de Figueiredo (responsável pela segurança na Zona Sul da cidade e municípios litorâneos vizinhos a João Pessoa, como a cidade do Conde, Alhandra, Caaporã, Pitimbu e praias de Jacumã, Coqueirinho, Tambaba, Tabatinga, etc.).

Coronela Christiane Wildt Cavalcanti Viana – É a 1ª mulher a chegar ao mais alto posto da PM em todos os 178 anos de existência da corporação. Foi Assessora Militar de Ricardo Coutinho na PMJP, antes dele romper com Maranhão. Ex-ajudante-de-ordens da então 1ª Dama do Estado, dona Wilma Maranhão (irmã mais velha do governador, que era solteiro, na época) e também diretora-geral do Hospital Edson Ramalho, sendo considerada intelectualmente como uma das mais bem preparadas oficialas, graduada em nível superior (universitário) em: Psicologia, Educação Física, Direito e Enfermagem.

Coronel Luiz Antônio – No Governo Cássio, ele comandou o 1º BPM (localizado centro da cidade) e foi ajudante-de-ordens do atual senador Cícero Lucena (PSDB), quanto ainda era capitão e major, na Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Coronel Euller de Assis Chaves – É irmão do coronel Kelson Chaves (ex-comandante-geral da PM) e foi diretor do Centro de Ensino e da Academia de Polícia Militar do Cabo Branco, ambos localizados em Mangabeira 8. É bacharel em Direito e possui três pós-graduações em nível universitário.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Áudio revela articulação de Bolsonaro para tirar líder do PSL

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi gravado nesta quarta-feira à tarde pedindo o apoio de deputados da legenda para destituir o líder do partido na Câmara, Delegado Waldir, que acabou…

Aguinaldo Ribeiro diz que momento é ideal para a entrega da Reforma Tributária ao Brasil

O relator da Reforma Tributária na Câmara e líder da maioria na Casa, deputado Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) participou de um debate promovido pela Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon) onde…