A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 422/05, de autoria do deputado federal Luiz Couto (PT/PB), que cria Varas Especializadas para julgar ações contra atos de improbidade administrativa, foi aprovada ontem pela Comissão Especial que analisou o mérito e emitiu parecer através da relatoria do deputado Moreira Mendes (PPS/GO), que disse que “a aprovação da matéria é importante para fortalecer o Judiciário e agilizar o combate à corrupção”.

De acordo com a proposta de Luiz Couto, caso seja aprovada em Plenário, a Justiça instalará varas exclusivas nos municípios de grande porte para julgar atos de improbidade administrativa, ou seja, ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições. Segundo Couto, a medida agilizaria o julgamento das ações e evitaria que pessoas acusadas de corrupção pudessem continuar na vida pública.

O deputado observa que a Constituição impõe a perda dos direitos políticos aos condenados por improbidade administrativa, mas, a lentidão dos processos, no entanto, acaba beneficiando os responsáveis por crimes contra o patrimônio público. "A lentidão nos julgamentos por parte do Judiciário não pode continuar sendo uma aliada da impunidade dos atos contra a administração pública", disse Couto.

Calcula-se que o Brasil desperdice cerca de R$ 6,5 bilhões todos os anos por causa da corrupção.

A PEC agora será votada em dois turnos pelo Plenário.

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Tudo vai depender da situação de cada município”, diz Wilson sobre efeitos das mudanças em 2020

Indicado pelo presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, como o coordenador  no Nordeste  responsável pelas eleições municipais de 2020, o deputado federal paraibano e presidente estadual do PTB Wilson Santiago,…

Deputada estadual exonera assessor acusado de assédio

A deputada estadual Doutora Paula (PP) exonerou um de seus assessores, após ele ser acusado de assédio sexual e de divulgar nas redes um vídeo íntimo da mulher assediada. O…