Por pbagora.com.br

Decidido a disputar a Prefeitura de João Pessoa nas eleições municipais deste ano, o deputado estadual Eduardo Carneiro já deu início a elaboração de um plano de governo. De acordo com o pré-candidato, o objetivo é manter sua gestão focada integralmente no cuidados com as pessoas.

Segundo o deputado estadual, é relevante, para os próximo anos, potencializar a economia da Capital no pós-pandemia. Carneiro revelou que tem dialogado com professores da universidade, além de técnicos das mais diversas áreas.

– Estamos dialogando para pode desenvolver um plano de governo que seja antenado com os anseios da população e, obviamente, com aquilo que nós acreditamos, que é uma gestão moderna, eficaz, transparente e que possa tirar João Pessoa desse colapso que ela se encontrará nesse colapso pós-pandemia.

Eduardo Carneiro explicou que será necessário gerar emprego, renda e movimentar o turismo, além de incentivar as inovações tecnológicas. “Nós vamos formatar esse plano de governo com uma equipe extremamente técnica e qualificada”, garantiu o deputado.

Paralelo ao debate técnico, Eduardo Carneiro afirma que também tem se reunido com líderes políticos e com representantes de legendas que têm interesse, segundo ele, em compor alianças. “Temos deixado muito claro qual a nossa proposta, qual a ideia que pensamos para João Pessoa. É chegada a hora de olharmos pra frente”, concluiu o deputado.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Preso em operação do MPPB nesta sexta, prefeito de Camalaú é solto e população o recebe com aglomeração

Alecsandro Bezerra dos Santos (o Sandro Moco), prefeito do município de Camalaú, no Cariri da Paraíba, que foi preso na manhã desta sexta-feira na Operação Rent a Car, do Ministério…

Opinião: a sucessão em João Pessoa sem Cícero e Ricardo será uma disputa de cacarecos com testas de ferro

A definição do quadro para a sucessão do prefeito Luciano Cartaxo vai depender das condições legais para Cícero Lucena e Ricardo Coutinho participarem da disputa. Desde já, pelo menos três…