A coluna Informe JB, publicada no Jornal do Brasil deste domingo (1), destaca o que a defesa do governador Cássio Cunha Lima (PSDB) chama de “trapalhadas” do ministro Eros Grau, relator do processo da FAC no Tribunal Superior Eleitoral.

O jornalista Leandro Manzzini, responsável pelo espaço, ressalta questionamentos feitos pelo presidente do TSE, Carlos Ayres Brito, ao ministro, que disse ter se sentido constrangido.

VEJA A NOTA

Trapalhada: 

A defesa do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, estranha o ministro Eros Grau. NO julgamento do TSE, o ministro Ayres Brito fez três questionamentos que o deixaram constrangido.

Trapalhada 2:

Um deles, sobre a existência da lei estadual que dá benefícios a pessoas carentes. Eros desconhecia. E a Lei 7611 do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza.

Trapalhada 3:

Outro questionamento sobre a existência da Lei 7020/2001, que atende carentes e não carentes em casos especiais. E o vice de Cássio, lembra a defesa, foi impedido de ser incluído como parte no processo.

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cássio não sinaliza disputar PMCG e diz que Romero conduzirá processo

Apesar da acolhida calorosa dos campinenses durante a entrega das casas do Complexo Aluízio Campos ocorrida nessa segunda-feira (11), o ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB) praticamente descartou a possibilidade…

Cb Gilberto e Moacir assinam Aliança de apoio a Bolsonaro com deputados do PSL

Os deputados estaduais do PSL da Região Nordeste participaram nesta quinta-feira (14) de um ato político em apoio ao presidente da República Jair Bolsonaro. O PSL passa por uma crise…