O Contraponto é daqueles jornais que não tem medo de apontar falhas em quem quer que seja, em provocar o governador Cássio Cunha Lima com críticas ou em tirar a capa de salvador da pátria de que se revestiu o senador José Maranhão. É do Contraponto a manchete “Políticos usam a ‘caravana’ para promover a farsa e a impostura”. E a manchete, com todo o jeitão de editorial de primeira página, diz, com todas as letras, que a “caravana da reconstrução” tem sido utilizada como mais um instrumento para promoção da politicagem e da mentira, como forma de iludir a opinião pública. Diz que tudo não passa de “uma farsa a que se agregam outros políticos oportunistas e que essas lideranças não conseguem responder por que a principal figura do movimento, que já foi governador do Estado durante dois mandatos, fez muito pouco em favor do desenvolvimento econômico e social do Estado”.


Bem, os maranhistas são mesmo oportunistas. Mas, sejamos sinceros, quem não seria numa condição dessas? Cássio está para ter sua cassação confirmada pelo TSE. Ou não, já que o presidente do tribunal disse que foi induzido ao erro pelo relator Eros Grau e por isso havia votado, equivocadamente, pela cassação. Disse não exatamente com essas palavras, mas exatamente com a intenção de revelar-se arrependido. Isso foi suficiente para que os maranhistas preparassem uma ofensiva. Daí surgiu a caravana. Boa idéia, ninguém há de negar.


Uma boa idéia nem sempre significa uma verdade. O grupo de Maranhão age como se tivesse a verdade nas mãos. Maranhão é mesmo o salvador da pátria? Por que, então, não salvou a Paraíba? Por que abandonou obras iniciadas pelo seu antecessor? Por que abandonou outras assim que soube da derrota de seu grupo nas urnas? Por que, enfim, não “reconstruiu” a Paraíba?


Essa “caravana da reconstrução” é mesmo ridícula e expõe as vísceras da política mesquinha praticada por tantos políticos na Paraíba. Ridícula e oportunista. Como diz o Contraponto, a tal caravana não passa de pirotecnia. Historinha pra enganar os sem-memória. Pra boi dormir.


Se Cássio for mesmo cassado, que o TSE não nos imponha Maranhão, que teve duas grandes chances de mostrar-se o salvador da Paraíba e não o foi. Nem será nunca. Se Cássio for cassado, que novas eleições sejam feitas. Um Maranhão III não seria nada interessante, muito menos inovador.
E se os personagens de uma provável nova eleição forem os mesmos, que vença o melhor. Ou o menos ruim, como definiriam os mais céticos.

O importante é que o povo dê sua opinião.

 

Protesto

A oposição protestou e não compareceu, hoje (domingo), à sessão de posse do presidente da Assembléia Legislativa, Arthur Cunha Lima. Para o deputado João Gonçalves, não há surpresa no gesto. “A oposição não gosta mesmo de trabalhar”, alfinetou.


Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governador participa hoje do lançamento do Censo Demográfico 2020

A solenidade acontecerá no Palácio da Redenção, às 11h, e o IBGE promoverá a primeira Reunião de Planejamento e Acompanhamento do Censo 2020 em âmbito estadual. O governador João Azevêdo…

Opinião: a metáfora de “RC, João e a guerra em terras Tabajara”

A guerra foi deflagrada. Montgomery decidiu firmar o desembarque no Sanhauá de forma rápida e precisa, a fim de evitar maiores movimentos do exército oposicionista comandado pelo general Hideki Tojo.…