ACONTECEU: CMCG quase vira ringue após bate boca acalorado entre presidente da Casa e vereador

Napoleão Maracajá bate boca com Nelson Gomes e por pouco vereadores não entram em luta corporal

O tempo fechou na manhã de hoje na sessão ordinária da Câmara Municipal de Campina Grande. Os vereadores Nelson Gomes (PRP), presidente da Casa, e Napoleão Maracajá (PCdoB) entraram em rota de colisão e por pouco o bate e boca não descambava para violência.

Tudo começou quando Napoleão ocupou a Tribuna da Casa para acusar Nelson de ter cassado a sua palavra na sessão da terça-feira (15), realizada para comemorar o dia dos professores e os 149 anos de emancipação política de Campina Grande.

Na ocasião, Napoleão tentou fazer um pronunciamento rebatendo o discurso feito pelo prefeito Romero Rodrigues (PSDB). No pronunciamento o prefeito anunciou ações voltadas para a Educação e a Saúde. Diante dos vereadores da situação e oposição, o prefeito disse que iria ampliar a carga horária de 25 para 30 horas e pagará o piso nacional aos professores.

Napoleão que preside o Sindicato dos Trabalhadores do Agreste da Borborema (Sintab), não gostou da fala do gestor e pediu a palavra. Alegando que regimentalmente o vereador não poderia fazer o discurso por se tratar de uma sessão especial, Nelson Gomes não permitiu o discurso de Napoleão.” Alem de cassado fui descriminado, pois houve acordo para ser cassado a minha palavra” lamentou Napoleão.

Na sessão de hoje, as mágoas de Napoleão Maracajá foram reveladas para todo o plenário. O vereador foi a tribuna acusar o presidente Nelson de ter cassado a sua palavra.Segundo ele, o gesto do presidente foi antidemocrático e infeliz.

– Não se pode permitir que se casse a palavra do parlamentar em nome do executivo. Foi um ato extremamente infeliz. Espero e não aceitarei que isso se repita, independente de quem estiver nessa Casa – afirmou o vereador.

Nelson que presidia a sessão, não gostou e reagiu com indignação. Os dois passaram a trocar farpas e o bate e bota se estendeu por vários minutos. Bastante irritado, Nelson se levantou de sua cadeira de presidente afirmando em tom elevado que não levava desaforo para casa. Sentado em sua cadeira no Plenário, Napoleão também não ficou calado, e o bate e boca aumentou.

Por recomendação da assessora da Casa Jailma, alguns vereadores entre eles, Ivan Batista tiraram Nelson Gomes do plenário para evitar que ele entrasse em atrito com Napoleão. Na Tribuna, Pimentel Filho fez a defesa do presidente garantindo que ele não cassou a palavra de Napoleão, e que em nenhum momento o regimento foi descumprido.

Enquanto a chamada “turma do deixa disso” tirava Nelson da Tribuna, os vereadores Lafit e, Miguel Rodrigues, Dr. Olimpio Oliveira, se mantiveram perto de Napoleão para evitar que ele se levantasse. Depois Nelson voltou e os ânimos se acalmaram.

Severino Lopes

PBAgora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

IMPASSE: Cida Ramos vê futrica em tese de rompimento no PSB

A tese de rompimento entre o governador João Azevêdo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) por conta do impasse envolvendo o PSB paraibano foi eliminada pela deputada estadual Cida…

Lideranças do PSB pregam diálogo para estancar crise no partido

Lideranças do PSB tentam estancar crise do partido na Paraíba e evitar dissabores nas urnas nas eleições 2020. O líder do governo estadual na Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Barbosa (PSB),…