CMCG faz sessão nesta 2ª para discutir a demissão dos prestadores de serviço

Os vereadores Daniella Ribeiro e Rodolfo Rodrigues estiveram em reunião com os dirigentes da ASPRENNE (Associação dos Servidores Públicos das Regiões Norte/Nordeste), para dar encaminhamento a algumas iniciativas visando à mobilização, se discutir e se encontrar uma solução para o problema causado pela recomendação do Ministério Público para a demissão de cerca de 60 mil prestadores de serviço e comissionados do Estado e dos Municípios. O presidente Nelson Gomes Filho apoiou incondicionalmente a movimentação, a exemplo dos demais parlamentares.

Na oportunidade, Daniella e Rodolfo sugeriram que fosse realizada uma Sessão Especial proposta por todos os vereadores independentemente de partido político, visando o fortalecimento do processo em defesa dos trabalhadores e traçando os novos caminhos. Através da elaboração de um requerimento conjunto, ficou acertada a realização de uma audiência pública, nesta segunda-feira, dia 13 de dezembro, às 10 horas, no Poder Legislativo campinense com a presença do procurador de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle, que está sendo convidado, representações dos trabalhadores de todo o Estado, tendo à frente a ASPRENNE, e outras instituições.

Daniella fez questão de salientar que o problema da demissão dos servidores é muito sério, e merece uma atenção em particular dos poderes públicos, pois se deve vislumbrar um funcionário pelo lado humano, que pode ser um pai ou mãe de família que esteja sendo atingido ou atingida por uma medida de amplo alcance social, que poderá provocar sérias e gravíssimas conseqüências. “São pessoas, são cidadãos e cidadãs que dão e deram a vida inteira em favor do Estado e que de uma hora para outra podem ser jogados no olho da rua, sem dó e sem piedade. É preciso encontrar uma solução para o grave problema social”, acentuou.

Na condição de representantes da ASPRENE se fizeram presentes a presidenta Thânia Feitosa, o secretário Olavo Rodrigues, o consultor sindical, Gilson Nunes, e servidoras, bastante aflitos com a questão. A presidenta Thânia afirmou que a mobilização é apartidária e que precisa da colaboração de todos e de todas.

Por sua vez, o secretário Olavo destacou que há necessidade da união de todos os segmentos em favor dos servidores e de se encontrar soluções o mais breve possível para a questão. Ele disse que “vamos buscar do procurador geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, informações sobre os critérios que o Ministério Público vai adotar para a demissão desses servidores e não jogá-los todos numa vala comum como se o grande problema do Estado estivesse sido gerado pelos trabalhadores”.

Os integrantes da ASPRENNE ressaltaram que está sendo articulado um movimento junto a outros parlamentares, inclusive, com vistas ao fortalecimento para a aprovação da PEC 54/99 no Congresso Nacional. Está sendo marcada também uma Audiência com o governador eleito Ricardo Coutinho.

Gilson Nunes disse que “é imperativo que se esclareça a todos os trabalhadores toda essa questão e principalmente para que o servidor não seja usado como bode expiatório porque está passando que o problema e os desajustes do Estado é por conta do servidor público, e não é o servidor é um instrumento de promoção da sociedade, que acima de tudo garante o funcionamento da máquina administrativa”, acrescentando que podem ser atingidos no total em termos de Estado e Municípios mais de 60 mil servidores.

 

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hugo lamenta renúncia do prefeito de Patos: “Sales cumpriu seu papel”

Após a renúncia ao cargo de prefeito pelo interino Sales Júnior (PRB), no município de Patos, o deputado federal e presidente estadual do PRB Hugo Motta destacou que o correligionário…

Saiba como se dá escolha de candidatos para eleições municipais

Não há eleições ordinárias em 2019, mas a Justiça Eleitoral e os partidos políticos já estão em plena preparação para as Eleições Municipais de 2020. Essa antecipação se justifica pelo…