Por pbagora.com.br

A prática bastante utilizada pelos gestores públicos sejam, municipais, estaduais e federais, de aumentar sua base de sustentação relocando vereadores e deputados para secretárias e abrindo espaço para suplentes foi analisada pelo professor doutor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e cientista político Lúcio Flávio que explica que todo governo precisa ter maioria nos seus legislativos. Primeiro, para aprovar seus projetos. Segundo, para evitar as CPIs, e assim não ter expostas as suas mazelas.

Outra característica lembrada por Lúcio é a de atender correligionários que não conseguiram se eleger ou reeleger, geralmente muitos titulares do Legislativo são convocados para exercerem cargos executivos.

“É prática corriqueira do Poder Executivo ‘convocar’ deputados para assumir uma secretaria e assim abrir espaço para mais um deputado que, em virtude da sua condição de subserviência ao governador do momento, se torna inteiramente sócio aos interesses do Palácio da Redenção”, afirmou Lúcio Flavio.

Para o professor deveria existir uma Lei que determinasse que, caso o parlamentar preferisse assumir um cargo executivo, não teria mais direito de reassumir seu mandato. “Com isso, a administração pública ganharia um caráter mais técnico e menos político”, explica.

Na atual legislatura, o governador João Azevêdo (PSB) já convocou os deputados Hervázio Bezerra (PSB) e João Gonçalves (Podemos) para assumirem secretarias como forma de beneficiar suplentes, principalmente Lindolfo Pires (Podemos), aliado de primeira hora.  Além disso, assumiu o suplente de deputado estadual Anísio Maia (PT) no lugar de Genival Matias (Avante) que se licenciou.

PMCG – Na administração da prefeitura de Campina Grande atualmente das 14 pastas, sete delas têm a presença de políticos, seja na titularidade, ou fazendo parte da sua composição. No total são três ex-deputados estaduais e quatro vereadores com mandato da Casa Félix Araújo, que se licenciaram para atender ao chamado de Romero Rodrigues (PSDB).

Sâo os ex-deputados:

Renato Gadelha, médico e ex- secretário de Infraestrutura da Paraíba, que hoje ocupa a Secretaria de Agricultura do município; Bruno Cunha Lima, ex-deputado que está na chefia de Gabinete; e Duga Júnior, que hoje está lotado como Secretário Adjunto da Seplan.

Entre os vereadores estão:

1 – Lucas Ribeiro (Progressista)

2 – Nelson Gomes (sem partido)

3 – Teles Albuquerque (PSC)

4 – Josimar Henrique (PRB)

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governador apresenta projetos de expansão do Porto de Cabedelo a embaixador e cônsul dos EUA

O governador João Azevêdo recebeu, nesta quarta-feira (23), no Porto de Cabedelo, a visita do embaixador dos Estados Unidos No Brasil, Todd Chapman, e da nova cônsul geral dos Estados…

“Surgiu um traidor” dispara presidente do PT de JP sobre Antônio Barbosa

A executiva nacional do PT formalizou a indicação do advogado Antônio Barbosa como sendo o vice da chapa encabeçada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) na corrida eleitoral pela Prefeitura Municipal…