O governador do Ceará Cid Gomes (PSB) afirmou que defenderá, durante a reunião da executiva que está sendo realizada nesta quinta-feira (4/11) em Brasília, o nome do senador eleito Aécio Neves (PSDB) para a presidência do Senado em 2011.

De acordo com Gomes, se a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) fizer um aceno de que estenderá a mão à oposição, a petista conseguirá, antes mesmo de assumir, um pacto de governabilidade que poderia convencer o Congresso a aprovar os projetos do pré-sal ainda este ano.

O governador afirmou que Aécio é uma pessoa de diálogo e não representa o PSDB mais radical, ligado ao presidenciável derrotado José Serra. "Na minha opinião, Dilma deve fazer um gesto de estender a mão à oposição, indicando Aécio à presidência do Senado. Quem encarna um PSDB mais radical, pelo histórico da polarização, é o Serra. Se isso acontecesse, ela já iniciaria o governo com um pacto pela governabilidade. Mas esse acordo teria pontos condicionados, entre eles o compromisso da votação do pré-sal e da reforma tributária. Isso fortaleceria ele (Aécio) no PSDB, e dialogar com ele é muito melhor do que com alas radicais do patido", afirmou.

Cid Gomes informou que o tema será debatido ainda hoje na reunião, mas ainda não tem a posição do restante dos membros do partido sobre o assunto.

 

Correio Braziliense

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Deputado confirma convite a governador João Azevedo para ingressar no PCdoB

Um dia após o governador João Azevedo anunciar a sua desfiliação do PSB, o deputado Inácio Falcão (PCdoB), convidou o chefe do executivo estadual para se filiar no partido comunista.…

Veneziano diz que Ricardo “não se sente à vontade com sentimento pacifista”

Ainda filiado ao PSB, o senador Veneziano Vital do Rêgo tem evitado polemizar o racha dentro do partido. Em entrevista nesta quinta-feira (05) ele ressaltou que seu futuro político ainda…