O governador do Ceará Cid Gomes (PSB) afirmou que defenderá, durante a reunião da executiva que está sendo realizada nesta quinta-feira (4/11) em Brasília, o nome do senador eleito Aécio Neves (PSDB) para a presidência do Senado em 2011.

De acordo com Gomes, se a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) fizer um aceno de que estenderá a mão à oposição, a petista conseguirá, antes mesmo de assumir, um pacto de governabilidade que poderia convencer o Congresso a aprovar os projetos do pré-sal ainda este ano.

O governador afirmou que Aécio é uma pessoa de diálogo e não representa o PSDB mais radical, ligado ao presidenciável derrotado José Serra. "Na minha opinião, Dilma deve fazer um gesto de estender a mão à oposição, indicando Aécio à presidência do Senado. Quem encarna um PSDB mais radical, pelo histórico da polarização, é o Serra. Se isso acontecesse, ela já iniciaria o governo com um pacto pela governabilidade. Mas esse acordo teria pontos condicionados, entre eles o compromisso da votação do pré-sal e da reforma tributária. Isso fortaleceria ele (Aécio) no PSDB, e dialogar com ele é muito melhor do que com alas radicais do patido", afirmou.

Cid Gomes informou que o tema será debatido ainda hoje na reunião, mas ainda não tem a posição do restante dos membros do partido sobre o assunto.

 

Correio Braziliense

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hervázio diz que “jamais vai se colocar como um conspirador” no PSB

Ex líder do governo na Assembleia Legislativa no governo de Ricardo Coutinho (PSB), o deputado licenciado e secretário de Esportes, Juventude e Lazer da Paraíba, Hervázio Bezerra (PSB), disse que…

Licença curta de titular frustra sonho de suplente assumir mandato na ALPB

Sem afastamento para tratamento de saúde, Manoel Ludgério frustrou as pretensões da primeira dama de Santa Rita e Jane Panta assumir mandato na Assembleia Legislativa da Paraíba. É que o…