A Paraíba o tempo todo  |

Cícero: doação foi legal e está registrada no TSE

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O senador Cícero Lucena, presidente estadual do PSDB, rebateu na manhã desta sexta-feira o que considerou “matéria falaciosa” do jornal Correio da Paraíba, edição desta sexta-feira, fazendo conexões entre a Construtora Camargo Corrêia e a campanha eleitoral tucana de 2006. A empresa está envolvida em um escândalo nacional, relacionado à remessa de recursos de forma irregular para o exterior.

“Todas as doações recebidas pela campanha a governador de Cássio Cunha Lima, em 2006, seja diretamente para o candidato ou para o comitê de campanha, foram devidamente declaradas à Justiça Eleitoral e foram realizadas conforme determina a legislação”, assegurou Cícero Lucena, observando que não é de se estranhar que “insinuações cavilosas”  desse tipo partam de um veículo claramente de oposição ao ex-governador e seu grupo político, pelas razões sobejamente conhecidas pela opinião pública paraibana.

Segundo o presidente da sigla tucana no Estado, não existe mistério na divulgação de informações sobre as doações de campanha feitas de forma legal. Tanto assim que qualquer cidadão tem acesso livre, através da Internet, às despesas e receitas de todos os candidatos no registro do Comitê Financeiro do partido e incluído na prestação de contas encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não tendo assim, portanto, nenhum problema em qualquer doação recebida pela coordenação de campanha em 2006.

Cícero Lucena disse estranhar esse tipo de insinuação, até porque as contas de campanha do PSDB não omitiram nenhuma doação ou mesmo despesa que tenha ocorrido, diferentemente da campanha do governador empossado pelo TSE José Maranhão, que declarou ter gasto em combustíveis e carros de som totalmente incompatíveis com o tamanho da campanha.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe