A Câmara dos Deputados realizou, na manhã desta quinta-feira (26), sessão
solene para entrega das medalhas “Assembleia Nacional Constituinte”. O
evento fez parte das comemorações dos 25 anos da Constituição Federal e o
senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) foi um dos homenageados.

 

*CONQUISTAS -* Cássio foi um dos mais jovens constituintes (tinha apenas 23
anos) e foi o autor de emendas que garantiram importantes conquistas aos
brasileiros, como o passe livre para idosos e a aposentadoria no valor de
um salário mínimo para trabalhadores rurais. Foi co-autor do projeto que
permitiu o voto opcional aos 16 anos e um dos pioneiros na legislação sobre
propriedade intelectual em *softwares*.

 

Em 5 de outubro de 1988, o Brasil recebia, das mãos de Ulysses Guimarães,
uma Constituição Federal que, pela primeira vez na história do país,
expressava claramente direitos e garantias fundamentais. O texto era também
pioneiro na proteção a minorias como crianças, idosos, os povos indígenas e
ao estabelecer a preservação do meio ambiente.

 

*CARTA MAGNA -* A nova Carta Magna foi o fruto do trabalho de 559 deputados
e senadores constituintes que, ao longo de vinte meses, procuraram ouvir e
conciliar as demandas dos mais diversos segmentos da sociedade, debatendo e
votando, uma a uma, mais de 60 mil propostas e emendas.

 

Depois de 24 anos de regime militar, a sociedade brasileira recebia uma
Constituição que assegurava a liberdade de pensamento, expressão e
organização. Foram criados mecanismos para evitar abusos de poder por parte
do Estado. Uma das críticas que a Constituição de 88 recebeu foi justamente
o tamanho: 245 artigos e 70 disposições transitórias, sendo que vários
desses ainda necessitariam de regulamentação posterior.

 

*NO COFRE* – Por causa de uma ação judicial, as medalhas não foram
entregues à época e, desde então, ficaram guardadas em um cofre na Câmara
dos Deputados. Neste ano, com o arquivamento da ação e após a aprovação de
um projeto de resolução, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique
Eduardo Alves (PMDB-RN) decidiu entregar a homenagem aos seus legítimos
donos, considerando que as medalhas são um reconhecimento público ao
trabalho de todos que contribuíram para a construção do texto
constitucional.

 

*MÉRITO *- “A democracia que temos hoje foi resultado da ação determinada
de deputados e senadores constituintes”, salientou o vice-presidente da
República, Michel Temer. Ele destacou o esforço de mediação e entendimento
dos constituintes, durante 20 meses, para que fosse respeitada a
multiplicidade cultural dos brasileiros.

Para o senador Cássio Cunha Lima, o documento final tem o mérito de
traduzir os anseios da maioria dos brasileiros: “A Constituição de 1988 foi
um rito de passagem para a maturidade institucional brasileira e é o
símbolo da transição de um Estado autoritário e intolerante para um Estado
Democrático de Direito” – sintetiza.

 

*60 MIL EMENDAS* – Para os que gostam de números, convém destacar que,
durante os trabalhos constituintes, foram discutidas e votadas mais de 60
mil emendas e centenas de propostas em 330 sessões, 24 mil horas de
discursos e debates e 182 audiências públicas. Trabalho para ninguém botar
defeito!

 

As medalhas, portanto, são uma homenagem ao trabalho histórico desenvolvido
por constituintes, funcionários do Congresso, jornalistas e outros
profissionais que contribuíram direta ou indiretamente para os debates e a
elaboração do Constituição de 1988.

 

Ascom com informações da Agência Câmara

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ciclo do PSDB na gestão Cartaxo chega ao fim

Com a proximidade da data de desincompatibilização (4 de junho) da gestão pública daqueles que pretendem disputar cargos eletivos no pleito municipal desse ano, aliados do prefeito de João Pessoa,…

Veneziano explica ‘mudança de postura’ da PMCG em relação à Cagepa

Veneziano diz que Romero “esqueceu” críticas à Cagepa para fechar acordo com a companhia por causa dos R$ 45 milhões O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) comentou, durante entrevista…