Por pbagora.com.br

Cássio dá receita para manter oposições unidas até 2018, mas não antecipa nomes para disputa

Reunido na manhã desta terça-feira (27) em café da manhã com integrantes da imprensa paraibana, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) falou sobre o mandato parlamentar, mas também sobre as articulações políticas para as eleições estaduais de 2018 e acabou dando a receita para a manutenção da união das oposições.

Para ele, o projeto coletivo, em detrimento de projetos pessoais de quem quer que fosse, foi a principal estratégia para lograr êxito, e os resultados das urnas mostraram isso, com a frente das oposições governando, a partir de 1º de janeiro, mais de 70% da população do Estado.

Em 2018 o objetivo é continuar unido a fim de consolidar a frente e no tempo oportuno discutir o nome.

“A eleição municipal nos deixou um grande exemplo. Nós formamos uma grande frente de oposições, e essa frente venceu em oito das dez maiores cidades. Quando ampliamos o olhar para as 20 maiores cidades, vencemos em 14 delas. Quando ampliamos ainda mais o olhar para as 30 maiores cidades, nós vencemos em 19, são quase 2/3. Ou seja, a frente das oposições estará agora, a partir de 1º janeiro, governando 72% da população do Estado, então o que é importante nesse instante é conservar a unidade dessa frente das oposições. Não colocar nenhum projeto político pessoal acima de qualquer projeto de caráter coletivo. Procurar ampliar essa frente consolidá-la. E no tempo próprio definir o nome. Na frente das oposições temos vários bons nomes. Temos alternativas várias para disputar o governo do Estado e dentro dessas opções, preservada a unidade dessa frente de oposições, vamos escolher a composição da chapa”, arrematou.



PB Agora

Notícias relacionadas

Veja ponto a ponto do depoimento de Luiz Henrique Mandetta à CPI da Covid

Em mais de sete horas de depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta detalhou procedimentos que adotou contra a pandemia e…

“O PT tem que abrir diálogo”, diz Jackson ao destacar que o MDB deve ser procurado

O presidente do Partido dos Trabalhadores na Paraíba (PT-PB), Jackson Macedo, analisou a hipótese da sua sigla buscar o apoio de outras legendas como o MDB para um eventual apoio…