Por pbagora.com.br

O prefeito de Catingueira, José Edivan Félix, foi solto na manhã desta quinta-feira (23) em Recife após decisão judicial que acatou pedido de Habeas Corpus impetrado pelo advogado Bóris Trindade. José Edivan foi preso pela Polícia Federal em março deste ano sob acusação de fazer empréstimos junto ao Banco Matone, instituição financeira gaúcha, em nome da prefeitura sem quitar os débitos.

A relatora do Habeas Corpus no Superior Tribunal de Justiça é a ministra Maria Thereza de Assis Moura.

A prisão de Edvan Félix foi em cumprimento a mandado expedido pela Justiça Federal. Com o prefeito, foram também detidos para averiguação os assessores Hamilton Remígio (tesoureito) e Teócrito Gomes. Os policiais federais cumpriram, também, mandados de busca e apreensão de documentos na prefeitura e no veículo do prefeito.

Cerca de 25 prefeituras e câmaras municipais da Paraíba estão sendo processados pelo Banco Matone, do Rio Grande do Sul, que cobra na justiça uma dívida que chega depois por terem fechados empréstimos consignados em nome deles próprios e de servidores municipais.

Segundo as denúncias, vários prefeitos não estariam cumprindo os devidos repasses à instituição, conforme ficou acordado. Pelo menos 25 ações já tramitam no Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba e quase 40 estão em grau de primeira instância.


PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena evita contabilizar quantos vereadores terá na base

Nesta quinta-feira (21), o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), declarou que no momento não há uma preocupação sobre quantos vereadores estarão na sua base na Câmara Municipal ou…

Políticos repudiam postura de Ney ao supostamente estirar dedo para Maranhão

Políticos paraibanos reagiram com indignação a postura do senador Ney Suassuna, que supostamente teria gesticulado com gesto ‘pejorativo’ ao falar da evolução do quadro de saúde do senador José Maranhão…