Por pbagora.com.br

A polêmica em torno da PEC 56/2019, apensada à PEC 376/2009, que propõe uma eleição única em 2022, ganhou o apoio do prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PV) que pode ganhar caso essa seja aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente, mais dois anos de mandato.

 

“Esse é um debate que de vez em quando volta ao Congresso Nacional e essa questão de unificação das eleições é algo importante. Eleições a cada dois anos trazem muitos transtornos do ponto de vista do andamento administrativo, não só do estado, município, mas também do Governo Federal, mas é um debate do Congresso Nacional”, disse Cartaxo.

 

O mandato de Cartaxo, vai até 31 de dezembro de 2020 e o gestor disse estar preparado para dar continuidade a seu mandato caso a PEC seja aprovada. De acordo com o autor da PEC 56/2019, o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), a proposta já recebeu o parecer favorável do relator na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, Valtenir Pereira (MDB-MT), e aguarda apenas a votação para seguir ao plenário. “Temos grandes chances de aprovarmos essa proposta, basta união. Então, é importante que identifiquemos os deputados de cada estado que compõem a CCJ para pedirmos o apoio, pedir para que votem favorável ao relatório”, destacou durante pronunciamento encaminhado aos prefeitos e vereadores da Paraíba.

 

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após Jr Araújo, João Gonçalves também deixa secretaria e volta à ALPB esta semana

Após a exoneração do deputado Júnior Araújo da chefia de gabinete do governador João Azevêdo e, consequentemente, seu retorno à Assembleia, agora é a vez do deputado João Gonçalves também…

Oposicionista analisa novas adesões à base de João na ALPB: “Perda muito grande”

‘Um baque’, essa pode ser a definição mais adequada as recentes adesões dos deputados estaduais Raniery Paulino (MDB) e Eduardo Carneiro (PRTB) a base de sustentação do governador João Azevêdo…