O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) protocolou, no Ministério Público da Paraíba, o pedido de investigação sobre a suposta arapongagem na prefeitura de João Pessoa, após a repercussão de um áudio, vazado na imprensa, em que o gestor, juntamente com dois de seus secretários (Adalberto Fulgêncio e Diego Tavares), conversam sobre, supostamente, uma negociação com dinheiro público. 

Apesar da iniciativa, o prefeito segue sem dar explicações sobre o conteúdo do áudio, em que são citadas possibilidades de porcentagens mais rentáveis conforme os contratos que poderiam vir a serem firmados.

Segundo o advogado Carlos Pessoa de Aquino, que representa a defesa de Cartaxo, algum promotor da entidade deve pegar o caso.

“Eu fiz uma solicitação para que se apure de maneira contundente essa gravação, a autoria e o cometimento deste crime. Protocolamos uma petição e nós vamos acompanhar. Deve ser encaminhado para algum membro do Ministério Público”, disse o advogado.

Em contato com a reportagem do PB Agora, na tarde desta segunda-feira (01), a assessoria do MInistério Público informou que a entidade só deve se pronunciar agora quando obtiver novidades sobre o caso, já que, tanto o áudio quanto o pedido de lisura da captação do áudio ainda estão sendo analisados.

"Ainda não há o que se adiantar, porque os materiais que chegaram ao Ministério Público são recentes, mas, tanto o áudio quanto a lisura da captação do áudio estão sendo analisados pela Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa (Ccrimp)", adiantou a assessoria ao portal PB Agora.

 

""

Acompanhe os desdobramentos

EXCLUSIVO: vaza áudio de conversa sigilosa de Luciano Cartaxo, Adalberto Fulgêncio e Diego Tavares sobre grana pública

Saiba o que é ’00’ e ’25’ do áudio da reunião entre Cartaxo e secretários

Cartaxo em xeque: áudio vazado mostra mais perguntas que respostas

EXCLUSIVO: MP vai analisar áudio entre prefeito e secretários da PMJP

Após áudio vazado, Cartaxo emite nota e suspeita de 'arapongagem'

Após áudio vazado, vereadores preferem a omissão e não comentam supostas irregularidades de Cartaxo

Corte de fala de Léo Bezerra na tribuna da CMJP é associado a boicote para evitar pronunciamento sobre áudio vazado envolvendo Cartaxo

O que interessa mais ao MP: saber quem arapongou a conversa de Cartaxo ou sobre o que conversava?..

"A gente não vai só ficar esperando o Ministério Público", diz líder da oposição na CMJP ao revelar pedido de audiência com Fulgêncio

 

PB Agora


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: RC vê conotação política em escritório arrombado. Acha que há mandantes

Em resposta a questionamentos da coluna, o presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse, na madrugada deste domingo (18), não ter dúvidas de que…

Dois extremos: vereador da Capital pode trocar PCdoB por PSL

Eleito pelo Partido Comunista Brasileiro nas eleições de 2016 para um mandato de quatro anos como vereador de João Pessoa, o secretário do Procon de João Pessoa, Helton Renê, pode…