Cartaxo nega crise com Agra, admite mudanças no secretariado e aconselha Couto a seguir orientação da executiva nacional do partido

Na política, o que um aliado diz pode ser interpretado como fala do seu padrinho político e este deve tomar suas dores ou rebater dizendo que ele não diria isso. Foi o que aconteceu na polêmica causada pela ex-secretária de saúde Roseana Meira (PEN) que teceu críticas ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT).

 Ela é aliada do ex-prefeito da Capital, Luciano Agra (PEN) que também é aliado de Cartaxo, as críticas não foram bem recebidas pelos Lucianos. No entanto, Cartaxo garantiu que o que Roseana fez não atingiu sua aliança com Agra.

“Os que querem ficar na crítica pela crítica, o problema é de cada um, vou procurar cumprir com os meus compromissos de campanha, que graças a Deus, estou conseguindo colocar em prática em favor do povo de João Pessoa”, finalizou.

 O vereador Fernando Milanez (PMDB) entrou para tomar as dores do prefeito pedindo que Agra se retratasse pela sua aliada. O prefeito desconversou sobre as críticas e disse que iria continuar trabalhando.

 

"O mal estar não foi com Luciano Agra. Não vi crítica dele à administração municipal. O que aconteceu foi um mal estar com algumas críticas feitas contra nossa gestão e os vereadores se pronunciaram sobre isso e em defesa ao que a prefeitura está fazendo. Acho que foi uma reação natural de quem apóia a prefeitura. Quem quiser fazer crítica pela crítica pode fazer. Eu vou continuar trabalhando".

 

Em evento nesta segunda-feira (14) Cartaxo anunciou que apesar de estar gostando de sua equipe de governo, novas mudanças vem por ai. O motivo é que a troca é considerada natural e pode tirar de cada escolhido mais trabalho e resultados.

 

"Estou muito satisfeito, sinceramente, com o trabalho da equipe, mas é possível fazer mais. Mas, quando eu falo em mudanças, falo de uma maneira criteriosa. Não troco um secretário sem antes conversar bastante com ele e analisar o caso. É possível mudar de novo. Se for o caso, não será a primeira e nem a última vez".

COUTO X PSB

Sobre o posicionamento do deputado federal Luiz Couto, Cartaxo lembrou que a determinação nacional do PT para que todos os filiados deixassem os cargos no Governo do PSB se estendia também à Paraíba e, o parlamentar deveria atender a orientação da executiva também.

Cartaxo disse que isso é uma determinação vinda de Brasília e que há cerca de 50 dias, que não fala com o parlamentar federal.

Atualmente o PT conta com duas secretarias no Governo Ricardo Coutinho na Paraíba, uma por indicação de Luiz Couto – a Secretaria de Agricultura e outra por indicação de Ricardo Coutinho, ocupada por Cida Ramos.

 

 


Vanessa de Melo

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: a hora e a vez do G11. Grupo que manterá governabilidade de João

Era 21 de março de 1998, noite de festa, de comemoração do aniversário do então senador peemedebista Ronaldo Cunha Lima. Presentes no Clube Campestre, em Campina Grande, cerca de dois…

Vídeo: fuxicos sobre não ter legenda em 2020 teriam ‘envenenado’ RC

A avaliação que o governador João Azevêdo fez sobre os motivos que levaram o ex-governador Ricardo Coutinho, do PSB, a agir da forma que agiu fazendo com que a crise…