A Paraíba o tempo todo  |

Cartaxo não investe em ciclovias em JP e leva perigo a ciclistas

PUBLICIDADE

Trabalhadores pessoenses, que utilizam bicicletas como meio de transporte em João Pessoa, correm risco todos os dias em diversas avenidas a exemplo de Cruz das Armas, Epitácio Pessoa e João Maurício, por falta de ciclovias. Na opinião de quem sai de casa para ir ao trabalho pedalando, o perigo é constante por causa dos buracos existentes no asfalto e principalmente por causa do trânsito intenso de veículos e motos. Na opinião do professor e jornalista Henrique França, membro do grupo "João Pessoa que Queremos", os ciclistas continuam tendo dificuldades em circular pela cidade de João Pessoa, porque a prefeitura continua pensando em trânsito só para carros.

 

Ainda de acordo com Henrique França, o Plano Diretor de Mobilidade Urbana de João Pessoa deveria priorizar primeiro o pedestre, em seguida o ciclista, em terceiro lugar o transporte coletivo e por último, o carro particular. "A capital paraibana está na contramão da tendência do trânsito mundial. Um exemplo é que a prefeitura está investindo mais de R$ 100 milhões em recapeamento de diversas ruas e em todas elas não existe nenhuma sinalização de alerta para passagem de ciclistas. Sabemos que não há infraestrutura para construção de ciclovias em toda a cidade, mas deveria existir uma sinalização de alerta para que os motoristas respeitassem os ciclistas", observou Henrique França, enfatizando que a prefeitura deveria ser ousada e fazer uma campanha educativa para melhorar o relacionamento no trânsito entre motoristas e ciclistas.

 

Segundo estatísticas do Hospital de Emergência e Trauma senador Humberto Lucena, no ano de 2016 foram registrados 599 acidentes nas ruas e avenidas da capital envolvendo bicicletas. No ano passado – 2017 – foram contabilizadas 631 entradas no Hospital de Emergência e Trauma, vítimas de acidentes com bicicletas, e nos primeiros 15 dias deste ano (2018), já deram entrada no Hospital de Trauma 32 vítimas de acidentes de bicicleta. Menos que no mesmo período do ano anterior, que teve 58 casos.

 

 

Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe