Por pbagora.com.br

Petista descartou a hipótese de renunciar ao Paço Municipal para disputar qualquer cargo em 2014

Abordado pela imprensa sobre suas posições eleitorais para o pleito estadual, o prefeito Luciano Cartaxo (PT) não descartou a possibilidade de aliança com o PMDB para as eleições do ano que vem, mas segundo ele, a prioridade do PT é construir uma candidatura própria ou participar de uma alternativa de renovação política no estado. 

"O cenário não está claro. Nossa prioridade é entrar no debate eleitoral com idéias novas e um projeto de renovação para a Paraíba. O PT com certeza vai estar representado em uma chapa majoritária, o cargo ainda será definido. Nosso diálogo com o PMDB ainda aguarda definições nacionais. Mas não podemos descartar um entendimento”. 

O prefeito confirmou que já iniciou conversas com o vice-prefeito Nonato Bandeira sobre a possibilidade do PPS se integrar ao bloco formado pelo PT, PP e PSC com vistas às eleições de 2014. 

“Formamos desde as eleições do ano passado uma união de três partidos, o PT, o PP e o PSC. Abrimos diálogo com o PTB, com o PEN e estamos conversando com a ala do PPS liderada por Nonato, que também milita no campo da oposição em nível estadual”, disse.

O petista descartou qualquer hipótese de renunciar ao Paço Municipal pessoense para disputar algum cargo público em 2014.

“Descarto qualquer hipótese de renunciar a prefeitura. Terminarei o meu mandato. Não teria o direito de fazer um trampolim político desse. Seria uma deslealdade com a população de João Pessoa que me elegeu para cumprir um mandato de 4 anos”, assegurou.

Cartaxo também explicou as razão pela qual tem mantido uma conflituosa com o governador Ricardo Coutinho:

“Sou uma pessoa do diálogo. Tenho feito todo o esforço possível para separar as coisas. João Pessoa não pode ser penalizada pelas disputas políticas. Pedi audiência, apresentei demandas ao governador e até o momento não obtive retorno. João Pessoa não tem tido o tratamento que merece do Governo do Estado. Estamos aguardando as ações concretas”, afirmou. 

Sobre as críticas de integrantes do PSB a sua gestão, Cartaxo foi enfático:

"Quem não quiser ajudar, não atrapalhe. João Pessoa tem prefeito", avisou.

O petista também disse que respeita uma possível candidatura do senador Cássio Cunha Lima a governador no próximo ano e não descartou uma aproximação com o tucano. 

"Eu não tenho nenhuma aresta para conversar com o senador Cássio, mesmo sabendo das questões nacionais que nos distanciam. Temos uma ótima relação no campo pessoal. Se ele for candidato, evidentemente vai gerar um grande impacto no cenário político da Paraíba. Se ele é elegível e vários partidos pedem pela sua candidatura, é natural que haja uma mudança no cenário. O pior cego é aquele que não quer ver e resiste à realidade”, arrematou Cartaxo.

Ytalo Kubitschek

PB Agora

 

Notícias relacionadas

Ruy diz que PMJP prejudica Laureano ao segurar recursos desde janeiro

Conhecido por seu extenso trabalho na saúde, principalmente voltado para a luta do combate ao câncer, o deputado federal Ruy Carneiro esteve ao lado do novo presidente da Fundação Napoleão…

Filiado ao PSC, Léo Gadelha trata aliança com família Cunha Lima em 2022 como “caminho natural”

O deputado federal Leonardo Gadelha (PSC) inicia um período de quatro meses como titular do mandato parlamentar, em substituição a Ruy Carneiro (PSDB), que se licenciou. Ele afirmou, em entrevista…