Por pbagora.com.br

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo(PV), jogou nesta semana um verdadeiro balde d’água fria na pretensão de alguns aliados que pretendiam ter já no começo de 2020 seu apoio a suas pré-candidaturas a prefeito da capital. Segundo Cartaxo as definições de candidaturas à sua sucessão só deverão acontecer mesmo depois do Carnaval, entre março e abril, período em que os postulantes que estão ocupando cargos públicos precisarão se desincompatibilizar de suas funções.

“Acho que só a partir daí é que realmente os nomes despontarão, tanto do nosso lado mesmo como também por parte das oposições”, previu o prefeito, ao salientar que o debate na imprensa acaba provocando especulações, mas as definições concretas dessas coisas estão sempre vinculadas demais ao período das desincompatibilizações”, disse Cartaxo.

O prefeito também mandou um recado para os pré-candidatos do seu grupo, como por exemplo, seu secretário Diego Tavares e seu vice-prefeito Manoel Júnior,  destacando que não tem nome definido, e que esse vai ser apontado sem pressa ou preocupação, até porque, segundo ele, o momento atual ainda é de foco exclusivo na administração. “Acho que temos obtido êxito por conta justamente desse foco”, afirmou ele, ao completar que os pretendentes do seu lado têm compreendido isso e também se dedicado somente ao bom andamento da administração.

Ele frisou que os bons resultados da administração não tem se limitado somente à relação de obras deste ano que tem feito parte dos balanços feitos nos últimos dias, mas relacionado a todo período da gestão que recentemente obteve aprovação no Tribunal de Contas do Estado.

 

Redação

Notícias relacionadas

Opinião: o clã Cunha Lima está ameaçado e Pedro pode ser a pedra no sapato do grupo

A verdade é crua. Talvez possa ser amenizada com toques de sal. Desidratar é a palavra chave. E se formos ao Egito antigo, uma dinastia passava aos seus posteriores a…

“Está com as mãos sujas de sangue”, diz petista ao culpar Bolsonaro por mortos na pandemia

Ao fazer uma análise sobre os números alastrantes de mortes por Covid-19, no Brasil o vereador pessoense Marcos Henriques (PT), tem um culpado e esse se chama o presidente da…