Por pbagora.com.br

 O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) em entrevista neste sábado voltou a destacar o esforço diante das dificuldades da crise econômica que o país vive e que atinge também a cidade. Indagado sobre reajustes salariais dos servidores públicos, a promessa é que o pagamento não atrase, mas não há perspectiva de aumento, condicionou a possibilidade ao aumento de recursos e repasses, além da melhora da economia do país.

 

“Nós entramos na gestão em 2013 e não tinhamos nenhum sinal de que iamos enfrentar essa turbulência econômica no país. Segundo analistas, é a maior crise dos últimos 50 anos no país. Nós conseguimos dar um reajuste importante em 2013 aos servidores. Em 2014, já sentimos um pouco da crise nos últimos meses, mas ainda demos e em 2015 do mesmo jeito. Em 2016 ano de eleição, todo gestor gostaria de dar aumento ao servidor, mas com os pés no chão, diante do cenário, com equilíbrio público e responsabilidade acima de tudo só dar reajuste com condições de pagar e nós não conseguimos dar esse reajuste. No entanto, pagamos em dia, dentro do mês trabalhado, antecipamos a primeira parcela do 13º em junho. Sei que é uma obrigação do gestor, sem dúvida, mas é um desafio. Outras cidades como Natal e estados como Minas, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul não conseguiram manter, e vemos essa dificuldade. Mas mesmo com esse cenário, conseguimos valorizar o servidor com concursos”, explicou.

 

Outra medida colocada pelo prefeito foi de congelar seu salário, do vice e de auxiliares. E revelou que vai aguardar o comportamento da economia, repasses e receitas para quem sabe na segunda metade de 2017 possa dar, na data base, algum reajuste. ” A disposição é continuar trabalhando para valorizar o servidor”, finalizou.

 

PB Agora