Por pbagora.com.br

Senadores candidatos fazem ‘farra’ com verba idenizatória e gastam R$ 60 mil só com combustível

No mês de julho, quando a campanha eleitoral começou a esquentar nas ruas e o Congresso já trabalhava em ritmo letárgico, dez dos 53 senadores candidatos apresentaram aumento de gastos das verbas indenizatórias em relação a junho, segundo levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo. Houve apenas quatro sessões deliberativas, com registro de presença, no mês passado. Em 17 de julho começou o recesso.

Outros dez parlamentares informaram que suspenderam o uso da verba no exercício de 2010 ou pelo menos durante os meses de julho a outubro. Alguns fizeram promessas de suspender o uso do dinheiro a partir deste mês. Três senadores candidatos mantiveram o mesmo patamar de gastos, e sete deles ainda não pediram reembolsos. Os demais reduziram os gastos com a verba indenizatória, fixada em R$ 15 mil/mês por parlamentar.

Entre os 53 senadores candidatos, 21 deles gastaram mês passado R$ 59.831,94 com locomoção/combustíveis – ainda que muitos tenham reduzido o gasto global da verba. Esse montante equivale ao consumo médio de 27,8 mil litros de gasolina, o que seria suficiente para dar nove voltas ao redor da Terra num carro popular, cujo consumo médio é de 13 quilômetros por litro.

O levantamento considera apenas gastos discriminados até sexta-feira no Portal Transparência do Senado em que é possível detectar que a nota fiscal foi emitida para esse fim. O preço médio do litro da gasolina em São Paulo, segundo a Agência Nacional de Petróleo, é de R$ 2,15. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: brio abalado da oposição impõe alerta à aliança vitoriosa formada entre João, os Ribeiro e Cícero

Um novo tempo chegou. Os governos estadual e da Capital são outros. Restou às velhas oposições na Paraíba lideradas de um lado pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e do outro…

Na mira do MP: 22 prefeitos não assinaram acordos para o fim dos lixões na Paraíba

O Ministério Público estadual (MPPB) deu prazo de um ano para que prefeitos paraibanos fechassem lixões e dessem destino adequado a resíduos sólidos – o prazo será encerrado em 1º…