Por pbagora.com.br

Em CG, Campos deposita fichas na reeleição de RC e detona Governo Dilma: “O Brasil não só parou de melhorar, como começou a piorar”

Em ritmo de campanha eleitoral, o presidenciável Eduardo Campos desembarcou em Campina Grande nesta quarta-feira (21), depositando todas as suas fichas na reeleição do Governador Ricardo Coutinho (PSB) no Governo da Paraíba e desferindo uma metralhadora de críticas ao Governo Dilma Rousseff. Em entrevista a rádio CBN João Pessoa, Campos rasgou elogios ao governador da Paraíba, destacou ações e obras estruturante implantadas pelo Governo do PSB no Estado, ressaltando que estava animado com mais quatro anos para o correligionário no Estado.

“Ricardo Coutinho tem a meu ver o direito de seguir fazendo a obra administrativa que ele iniciou, de estruturação do Estado, de melhoria das políticas publicas, de maior investimento, um olhar sobre cada recanto da Paraíba com obras estruturantes. Ricardo Coutinho estruturou muito a capacidade de investir no estado, multiplicou obras de abastecimento d’água, de estradas por todo o estado, tem discutido nas plenárias de forma democrática, e eu estou muito animado de que ele possa ter mais quatro anos”, disse.

O ex-governador Eduardo Campos, no entanto, mudou o tom do discurso para falar do Governo Dilma. Apesar de ter apoiado o PT nas últimas três eleições para presidente, o socialista evitou cutucar a gestão do ex-presidente Lula, mas detonou a gestão da presidente Dilma, ressaltando que nos últimos três anos o país não só parou de crescer, como também teria começado a piorar.

VEJA ALGUNS TRECHOS DA ENTREVISTA DE EDUARDO CAMPOS

Governador, nas pesquisas até agora divulgadas, o senhor está em terceiro lugar, o senhor acha que tem como crescer durante a campanha?

Tenho certeza disso, porque na medida em que a população vai tomando conhecimento do nosso trabalho, do nosso programa, que Marina e eu estamos juntos implantando para oferecer ao Brasil, para preservar as conquistas que fizemos nos últimos anos e corrigir os rumos que o país ganhou nos últimos três anos que exatamente no tempo em que o Brasil tem crescido pouco, a inflação tem voltado e a taxa de juros está lá em cima, no tempo em que as famílias estão ficando endividadas e tudo isso fez com que o país não só parou de melhorar como começou a piorar em vários aspectos e nós temos que vencer o desconhecimento, e isso vai acontecer com a campanha, a população via conhecer mais para que viemos e vai entender isso, nos levando para o segundo turno e depois à vitória.

""

Qual o principal problema que o senhor vê no Governo da presidente Dilma?

É a falta de rumo do país, o Brasil parou de melhorar e começou a piorar, nós sentimos as obras paralisando, o PAC se arrastando, a inflação corroendo a renda do assalariado, o Brasil sem diálogo, inquieto com a corrupção, a taxa de juros sendo aumentada, o crescimento do país praticamente inexistente, tudo isso faz com que a sociedade já tenha tomado uma decisão que é tirar o atual governo e colocar um governo que junte as pessoas sérias do país. Não é possível que o país fique entregue aos partidos políticos, entregue a esses políticos atrasados que há anos e anos mandam no país, quando a gente vê a sociedade nas ruas desejando melhorias na segurança, na educação e como a gente pode fazer isso entregando ministérios a partidos sem nenhum critério, sem nenhuma qualificação, então eu acho que esse é o problema. Dilma teve a oportunidade, não soube usar essa oportunidade e vamos, com todo respeito, tira-la e botar quem já mostrou que sabe fazer. É hora de fazer uma política que una o Brasil e reduza as desigualdades.

Os palanques nos Estados, como o senhor avalia o quadro na Paraíba?

Nós estamos fazendo um debate nacional e os estados estão vivendo a fase dos debates que cada estado faz, já temos mais de 15 estados onde as coisas estão praticamente resolvidas e aqui na Paraíba está tudo encaminhado para reeleição de Ricardo Coutinho. Ele tem ao meu ver o direito de seguir fazendo a obra administrativa que ele iniciou, de estruturação do Estado, de melhoria das políticas publicas, de maior investimento, um olhar sobre cada recanto da Paraíba com obras estruturantes. Ricardo Coutinho estruturou muito a capacidade de investir no estado, multiplicou obras de abastecimento d’água, de estradas por todo o estado, tem discutido nas plenárias de forma democrática, e eu estou muito animado de que ele possa ter mais quatro anos e desta feita ele vai ter quatro anos com um presidente da República Nordestino que vai ajudá-lo a fazer muito mais nesse segundo mandato.

Por que o senhor acha que é melhor do que Dilma e do que Aécio para governar o Brasil?

Na verdade, tanto o PT quanto o PSDB já governaram o Brasil e alimentam no país uma disputa que só divide e parece que o debate deles se dá da seguinte forma: uns dizem que vai cuidar da economia o outro diz que é só cuidar do social, e a gente sabe que temos que cuidar das duas, uma coisa não pode andar separada da outra e nós precisamos unir o Brasil, cuidar do nosso país e eles dividem. Precisamos fazer com que o país retome um crescimento de qualidade, com distribuição de renda, responsabilidade que é tudo que a nação espera um governo sério que combata a corrupção, que não nomeie qualquer um para administrar os ministérios.

 

AGENDA NA PARAÍBA

 

Conforme a agenda divulgada por sua assessoria, o desembarque de Campus aconteceu no aeroporto João Suassuna, em Campina Grande, às 7 horas da manhã. Posteriormente, o socialista fez uma visita, ao lado de correligionários, ao calçadão localizado na rua Cardoso Vieira, no Centro.

Lodo depois, Campos profere palestra sobre inovação tecnológica, competitividade e desenvolvimento regional no campus I da Universidade Federal de Campina Grande. No começo da tarde o presidenciável vai se deslocar para João Pessoa.

Já em João Pessoa, Eduardo dará entrevista à Rede Correio de Rádio e participa de um almoço oferecido pelo governador Ricardo Coutinho em sua residência. Às 16h ele fará uma visita a Dom Aldo Dicilleot Pagotto, presidente da Pastoral da Criança. Uma hora mais tarde, ele grava entrevista para Alex Filho nos estúdios da TV Master. À noite, Ainda ele participa de dois eventos no Hotel Tambaú: o lançamento do livro "Palavra Acesa – Memórias da Luta Camponesa", do jornalista e ex-secretário de Imprensa de Pernambuco, Evaldo Costa, e de uma palestra para o Fórum de Jovens Líderes, MBC/PB e Mulheres Empreendedoras.

Fechando a agenda do Nordeste, o pré-candidato desembarca no Rio do Grande do Norte no dia 22. Às 10h, ele recebe a imprensa local para entrevista coletiva no Aeroporto de Natal, de onde segue para uma visita ao Hospital Infantil Varela Santidade. Da capital, Eduardo viaja para o município de Santa Cruz para um almoço na residência do ex-governador Iberê Ferreira antes de visitar o Santuário de Santa Rita de Cássia e participar da procissão em homenagem à Santa. Eduardo Campos não é o primeiro pré-candidato ao Palácio do Planalto a visitar a Paraíba este ano. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff (PT), esteve duas vezes pisando em solo paraibano. No final do ano passado, foi a fez do tucano Aécio Neves também visitar à Paraíba.

 

Marcia Dias

PB Agora

Notícias relacionadas

Por aglomeração na fila da vacina em JP, vereador protocola denúncia no MPPB

O vereador de João Pessoa, Marcos Henriques (PT), protocolou nesta terça-feira (13) uma denúncia contra a Prefeitura Municipal de João Pessoa por conta da grande aglomeração ocorrida hoje no Espaço…

Ruy diz que PMJP prejudica Laureano ao segurar recursos desde janeiro

Conhecido por seu extenso trabalho na saúde, principalmente voltado para a luta do combate ao câncer, o deputado federal Ruy Carneiro esteve ao lado do novo presidente da Fundação Napoleão…