A Câmara da República Tcheca, país que exerce a Presidência semestral da União Europeia (UE), deu nesta quarta-feira, 18, sinal verde ao tratado de reforma do bloco europeu, após meses de impasse.
 

 

Um total de 125 dos 197 deputados presentes na Câmara votou a favor do Tratado, com o que se superou a necessária maioria no Parlamento.

 

 

Em todo caso, o processo de ratificação ainda requer o voto propício do Senado e a assinatura do chefe de Estado, o polêmico Vaclav Klaus.

 

 

O voto do Senado está previsto para abril, enquanto Klaus anunciou que assinará a ratificação só após um segundo plebiscito na Irlanda, país que rejeitou no ano passado a versão revisada do Tratado de Lisboa.

 

 

Foi um grupo de senadores do governante Partido Democrático Cidadão (ODS), legenda que controla a Câmara Alta, que tinha impugnado o texto do Tratado perante o Tribunal Constitucional da República Tcheca, e é provável que faça novas reservas sobre o texto junto a essa Corte.

 

 

Segundo pesquisas recentes, a grande maioria da população tcheca – mais de 60% – é a favor do tratado de reforma da EU, que deve regular o futuro funcionamento interno do bloco.

 

estadao.com

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bebianno lembra reuniões com Julian para desafiar Bolsonaro a passar em detector de mentira

O ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno em vídeo pelas suas redes sociais, acusou o presidente Jair Bolsonaro de mentir ao atribuir a ele a montagem de um dossiê…

Rosas quebra silêncio e demonstra mágoas do PSB: “Falta de respeito”

O ex-presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, viu com naturalidade a nova formação da executiva do partido no estado,  ocorrida após a sua saída oficial e desejou sorte ao…