Por pbagora.com.br

O terceiro secretário da Câmara, Odair Cunha (PT-MG), afirmou nesta terça-feira (7) os gastos dos deputados com passagens aéreas não serão regulamentados. Responsável pela área, Cunha argumentou que a atividade parlamentar é “muito vasta”, o que impede o estabelecimento de normas para estas despesas. Afirmou também que uma fiscalização mais clara e objetiva “não é possível”.

 

“Porque a atividade é muito vasta, então nós poderíamos incorrer em alguma injustiça. Por isso, achamos então que o melhor é nós deixarmos ao arbítrio do parlamentar. [Fiscalizar] de uma maneira clara e objetiva não é possível”, afirmou Cunha.

 

O tema foi debatido na reunião da Mesa Diretora, e o único resultado foi uma promessa de maior rigor na fiscalização. Para isso, apenas um funcionário de cada gabinete será autorizado a emitir as passagens aéreas. “Vamos com isso inibir muito a comercialização porque agora nós não teremos mais cheque ao portador, ou seja, quem tem o crédito [hoje] pode movimentar o crédito a seu bel prazer. Isso não poderá mais.”

 

Cunha afirmou que não haverá limitação sobre quais pessoas podem ser beneficiadas com passagens. Ele disse que será permitido passagem para o que tenha a ver com a “atividade parlamentar”, mesmo se tratando de pessoas de fora dos gabinetes dos deputados.

 

“A lei diz que é para a atividade parlamentar. Por exemplo, se ele vem trazer um verador, um prefeito para alguma reunião na Câmara, alguma audiência pública que tratar de algum tema específico, ele pode dar a passagem para esta pessoa porque aí está uma atividade parlamentar”, disse o terceiro secretário.

G1

 

 

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PBAgora/Datavox: gestão João é aprovada por 58,2%, em Princesa

A gestão do governador João Azevêdo (Cidadania) é aprovada por 58,2% da população do município de Princesa Isabel. Os números são resultados da pesquisa Datavox/PB Agora realizada na cidade, entre…

Análise – Sucessão: os prós e os contras em torno de Edilma, a escolhida pré-candidata pelo critério do cunhadismo

Como se não bastasse as derrotas que o seu grupo político vem acumulando nas últimas eleições, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), achou por bem de apostar no…