O vereador Benilton Lucena (PT, na foto ao lado) me garantiu esta semana, que a nova sede da Câmara Municipal de João Pessoa deverá ser erguida no mesmo local onde o Poder Legislativo-Mirim funciona hoje em dia, só que num prédio bem maior, de três andares (com cerca de 10 metros de altura), logo no começo do próximo ano.

Petista poderia ter mantido vice

Ele me disse que o PT perdeu a chance histórica de manter um filiado como vice-governador, além de eleger dois deputados federais, seu primeiro senador na Paraíba e quatro deputados estaduais, somente porque escolheu a coligação errada, no pleito passado.

Coligando com socialistas

Benilton acha que Luciano Cartaxo deveria ter sido candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Ricardo Coutinho (PSB), se o partido deles tivesse conseguido reunir forças suficientes para celebrar coligação com outra legenda, que não fosse o PMDB, considerada por ele como sendo um grande erro estratégico.

Jogada política equivocada

O vereador petista lamenta que a legenda não tenha conseguido deixar o deputado estadual Jeová Campos como seu representante sertanejo na Assembléia Legislativa, pois o correto teria sido “mandar” Rodrigo Soares para a Câmara Federal e eleger Luiz Couto como o primeiro senador do Partido dos Trabalhadores na Paraíba.

Reaglutinando força partidária

Benilton é integrante do grupo ao qual pertencem o superintendente do Sebrae, Júlio Rafael, o suplente de vereador Jorge Camilo e o sindicalista e ex-bancário Lucius Fabianni (atual secretário de Desenvolvimento Urbano da prefeitura municipal de João Pessoa).

PT de Ricardo, PT de Maranhão

Quando os petistas paraibanos reunirem-se para discutir seu futuro político, agora no próximo dia 11 de dezembro (sábado da semana vindoura), o parlamentar vai dizer claramente aos seus companheiros de sigla que ele não se elegeu como deputado estadual – obtendo apenas 6.596 votos – por conta da divisão interna existente na agremiação, que permanece rachada entre o apoio a Ricardo Coutinho (PSB) ou José Maranhão (PMDB).

Bola de cristal funcionou

Passada a refrega eleitoral, vale a pena registrar ainda este ano, que o estudo de prognósticos feito pelos irmãos Josemar Souza (economista) e Quelyno Souza (radialista) sobre os possíveis candidatos que seriam eleitos para deputado estadual e federal, publicado na minha coluna neste site, datada de 29/09/2010, com o título: “Em quem você aposta?”, foi bastante satisfatório, em termos de acertos. Senão, vejamos:

Para a Câmara Federal

Na lista de Josemar & Quelyno, eles acertaram 100%, pois das 12 vagas a serem preenchidas no pleito, no estudo deles apareceu justamente os nomes dos eleitos, quais sejam:

Coligação Paraíba Unida 1: Aguinaldo Ribeiro, Nilda Gondim, Wilson Filho, Manoel Júnior, Hugo Motta e Benjamim Maranhão;

Coligação Paraíba Unida 2: Wellington Roberto e Luiz Couto (este figurando como suplente, na relação);

Coligação Uma Nova Paraíba 1: Efraim Filho, Romero Rodrigues, Ruy Carneiro e Dr. Damião Feliciano (este também estava listado como suplente de deputado).

Para deputado estadual

Na lista feita pelos irmãos Souza, houve o índice de acerto em 92%, ou seja, não apareceram os nomes de apenas três eleitos para a “Casa de Epitácio Pessoa”. Das 36 vagas, no estudo deles apareceram os nomes de 33 eleitos para cadeiras na Assembléia Legislativa, quais sejam:

Coligação Uma Nova Paraíba 2: Manoel Ludgério, João Henrique, Lindolfo Pires, José Aldemir, Branco Mendes, Léa Toscano, Edmilson Soares, João Gonçalves, Ricardo Marcelo, Adriano Galdino (estava citado como possível suplente), Dinaldo Wanderley e Antônio Mineral;

Coligação Uma Nova Paraíba 3: Eva Gouveia, Janduhy Carneiro e Gilma Germano;

Coligação Paraíba Unida 4: Daniella Ribeiro;

Coligação Paraíba Unida 5: Trócolli Júnior, Raniery Paulino, Olenka Maranhão, Gervásio Maia Filho, Wilson Braga, Francisca Motta, André Gadelha, Vituriano de Abreu, Carlos Batinga, Guilherme Almeida e Arnaldo Monteiro;

Coligação Paraíba Unida 6: Frei Anastácio, Luciano Cartaxo e Anísio Maia (também figurava como suplente);

Coligação Paraíba Unida 7: Tião Gomes, Dr. Aníbal Marcolino e Caio Roberto.

Irmãos adivinharam quase tudo

Isto quer dizer que na relação de Quelyno & Josemar, apenas não surgiram os nomes de três eleitos, considerados candidaturas “zebras”, os verdadeiros azarões das eleições passadas: “Toinho do Sopão” (maior surpresa que surgiu das urnas, principalmente pelo fato de ter sido o candidato mais votado), “Doda de Tião” e Genival Matias.

O “polvo Paul” da Paraíba

Vale salientar que no primeiro e-mail que me foi enviado por eles, logo no início do mês de setembro, constavam os nomes de “Toinho do Sopão” e Genival Matias. Como o levantamento foi apenas um prognóstico, realmente aconteceram alterações ao longo da campanha política que modificaram o quadro geral de postulantes ao Parlamento, coisa considerada normal – em termos estatísticos – porque estava dentro da margem de erro.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: Galdino acredita na reconciliação de RC e João, e PSB sabe a importância dos líderes para 2020

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), deu a senha que aterroriza alguns setores da política paraibana. A real possibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho, e seu sucessor,…

Novo prefeito de Patos diz que vai diminuir distância com o legislativo e que não vai ‘abrir caixa preta’ da gestão anterior

O comando da gestão municipal da morada do sol – Patos, Sertão Paraibano – voltou às mãos de um profissional da saúde. Depois do médico Dinaldinho Wanderley (PSDB), que está…