Por pbagora.com.br

Afastado do cargo, o prefeito de Bayeux, Berg Lima, poderá ter que enfrentar um novo processo de cassação de seu mandato. Em sessão nesta terça-feira (30), a Câmara aceitou  o pedido feito pela vereadora Luciene de Fofinho (PDT).

De acordo com o pedido feito pela parlamentar, Berg Lima poderá ter seu mandato cassado sob a acusação de desvio de recursos do Departamento de Trânsito do Município de Bayeux e pela ausência de repasses dos recursos para o Instituto de Previdência e Assistência ao Servidor Público Municipal de Bayeux (Ipam) com existência de dano ao erário público.

Para Luciene, Berg contraria o art. 320 do Código de Trânsito Brasileiro, além de negar vigência à legislação municipal, fazendo constar, também, informação inverídica ao Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), segundo apurado pelo Ministério Público Estadual.

A defesa de Berg Lima ainda não foi notificada a respeito da abertura do processo.

Berg Lima foi afastado no dia 20 de maio após decisão judicial motivada por pedido do Ministério Público da Paraíba. O gestor é acusado de contratar servidores fantasmas para a prefeitura de Bayeux em 2017.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do TRE reúne juízes na 3ª para reforçar proibição de eventos

O desembargador José Ricardo Porto, Presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, declarou que recebeu com exacerbada preocupação as informações divulgadas pelo Secretário Geraldo Medeiros, da pasta da saúde estadual,…

Após ter candidatura questionada na Justiça Eleitoral, prefeito desiste da disputa

Atual prefeito de Casserenque, Genival Bento (Dinda) buscava a reeleição nas Eleições 2020, no entanto, após ter sua candidatura questionada pela Justiça Eleitoral, o gestor resolveu renunciar a disputa alegando…