Por pbagora.com.br

Afastado do cargo, o prefeito de Bayeux, Berg Lima, poderá ter que enfrentar um novo processo de cassação de seu mandato. Em sessão nesta terça-feira (30), a Câmara aceitou  o pedido feito pela vereadora Luciene de Fofinho (PDT).

De acordo com o pedido feito pela parlamentar, Berg Lima poderá ter seu mandato cassado sob a acusação de desvio de recursos do Departamento de Trânsito do Município de Bayeux e pela ausência de repasses dos recursos para o Instituto de Previdência e Assistência ao Servidor Público Municipal de Bayeux (Ipam) com existência de dano ao erário público.

Para Luciene, Berg contraria o art. 320 do Código de Trânsito Brasileiro, além de negar vigência à legislação municipal, fazendo constar, também, informação inverídica ao Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), segundo apurado pelo Ministério Público Estadual.

A defesa de Berg Lima ainda não foi notificada a respeito da abertura do processo.

Berg Lima foi afastado no dia 20 de maio após decisão judicial motivada por pedido do Ministério Público da Paraíba. O gestor é acusado de contratar servidores fantasmas para a prefeitura de Bayeux em 2017.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Prefeita de Conde diz não ter parentes na gestão e rebate denúncia de nepotismo

A prefeita de Conde, Karla Pimentel, rebateu, neste domingo (16), denúncia feita ao Ministério Público Estadual (MPPB) de suposta prática de nepotismo e contratação de servidores fantasmas na Prefeitura da…

“Terá candidato”, diz Galdino garantindo que João irá se pronunciar sobre eleição presidencial

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado Adriano Galdino, afirmou, neste final de semana, que o governador João Azevêdo (Cidadania) não deve ficar em cima do muro,…