Por pbagora.com.br

Em nota divulgada os partidos PT, PC do B, PSB e movimentos sociais criticaram a determinação do desembargador Ricardo Vital, que determinou sob medidas cautelares o uso de tornozeleira eletrônica aos investigados e presos pela Operação Calvário, entre eles, o ex-governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB).

Para os dirigentes partidários e sindicalistas, o judiciário cada vez mais vem sendo transformado em aparelho da política, transformando as investigações em espetáculo, destinado apenas a produzir condenações antecipadas, linchamento moral e assassinato de reputações de cidadãos e cidadãs que estão em pleno gozo de seus direitos constitucionais, e que estão sendo tratados de forma ilegal, imoral, aética pelos seus adversários políticos.

Confira a Nota

NOTA

Os partidos e entidades da sociedade civil paraibana que subscrevem esta nota dirigem-se ao povo paraibano para expressarem sua estranheza e ao mesmo tempo manifestarem seu protesto e indignação, contra a determinação do Desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, Ricardo Vital, de obrigar os investigados na Operação Calvário a usarem tornozeleira eletrônica, mesmo após o Superior Tribunal de Justiça conceder Habeas Corpus aos mesmos.

Esse ato explicita ainda mais o caráter persecutório que, desde o início, caracteriza a Operação Calvário: prisões cautelares, delações premiadas, vazamentos seletivos para setores da imprensa adversária dos investigados, prisões às vésperas do recesso judiciário, com o objetivo de dificultar a reversão da medida, divulgação para a imprensa de trechos de delações em inquéritos que tramitam em “segredo de Justiça”, antes mesmo que seja garantida a defesa destes, o legal acesso a estas deleções.

O Judiciário cada vez mais vem sendo transformado em aparelho da política, transformando as investigações em espetáculo, destinado apenas a produzir condenações antecipadas, linchamento moral e assassinato de reputações de cidadãos e cidadãs que estão em pleno gozo de seus direitos constitucionais, e que estão sendo tratados de forma ilegal, imoral, aética pelos seus adversários políticos.

Os procedimentos adotados localmente tanto pelo Ministério Público quanto pelo desembargador responsável pela Operação Calvário, são explícitos o suficiente para mostrar que, nessas investigações, o que menos importa é seguir a Constituição, o rito processual dos tribunais e as leis do país, porque foram identificadas ilegalidades cometidas ao longo de mais de um ano de investigações, cujos resultados se resumem a ilações obtidas por delações premiadas adquiridas através de assédios morais e torturas psicológicas, sem a devida prova material.

A última decisão de obrigar os/as investigados/as na Operação Calvário a usarem tornozeleiras eletrônicas é apenas mais um capítulo dessa sequência de persecutórias ilegalidades cometidas no decorrer da Operação. Além de não haver nenhuma justificativa para a medida, a não ser expor os/as atingidos/as à humilhação pública, reforçando ainda mais a percepção por parte da sociedade civil organizada, de que há inaceitáveis motivações políticas e arrivista que movem a Operação Calvário! Assim, conclamamos a sociedade paraibana, os movimentos sociais e os homens e mulheres que lutam em defesa da democracia a continuar denunciando as arbitrariedades cometidas por parte do judiciário brasileiro.

João Pessoa, 27 de Fevereiro de 2020.

Assinam Partido dos Trabalhadores Partido Comunista do Brasil – PCdoB-PB Partido Socialista Brasileiro – PSB-PB Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB Marcha Mundial das Mulheres Associação Brasileira de Juristas pela Democracia/PB Consulta Popular Levante Popular da Juventude Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria PB Movimento da Negritude Unificada Movimento do Espirito Lilás – MEL Associação dos Travestis da PB – Astrapa SINTESUFCG – Sindicato dos Trabalhadores de Educação Superior da UFCG ADUFPB – Associação dos Docentes da UFPB ABAYOMI – Coletivo de Mulheres Negras na Paraíba. Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB MOV-BI Movimento de Moradia Mãos Dadas. JPT – Juventude Petista PB.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: citado na Operação Poço sem fundo, presidente do diretório do MDB de João Pessoa fragiliza Nilvan

O dia começou agitado para o candidato a prefeito Nilvan Ferreira (MDB), pelo fato de uma das pessoas ligadas à família Maranhão ser citado na chamada Operação Poço sem Fundo.…

Bruno revela lista de secretarias inegociáveis em sua gestão em CG

Prefeito eleito de Campina Grande foi sabatinado no Programa Ideia Livre, da TV Itararé O prefeito eleito Bruno Cunha Lima (PSD),  de Campina Grande, concedeu entrevista na noite desta terça-feira,…