A Paraíba o tempo todo  |

Calvário: PGE não descarta responsabilizar autor de fake news contra o governo

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Procurador Geral do Estado da Paraíba, Fábio Andrade, desmentiu, durante entrevista nesta tarde a informação divulgada, na manhã desta terça-feira (27), por veículos de imprensa nacionais sobre a informação descabida dando conta da citação do nome do governador João Azevêdo (Cidadania) entre os alvos da 9ª fase da Operação Calvário na Paraíba e alertou que quem insistir em repercutir fatos que não são verdadeiros serão responsabilizados judicialmente pelo crime de distribuir notícia falsa.

“É importante que as pessoas que lidam com a comunicação no Estado não divulguem esse fato, sobretudo dando ares que não são verdadeiros e que poderão, evidentemente, implicar em responsabilização daqueles que assim o fizerem. Está claro que não corresponde à verdade, o próprio delegado da Polícia Federal, assim como a coordenação do Gaeco já se manifestaram publicamente afirmando categoricamente que o governador João Azevêdo e o governo não foram alvos da operação calvário. É importante que as pessoas não deem publicidade com essa conotação porque quem continuar divulgando e espalhando essa notícia, certamente estará cometendo fake news contra o governador e o governo e divulgar fake News é crime”, ressaltou.

Andrade ressaltou ainda que a operação deflagrada hoje foi específica para tratar da questão relacionada ao Conselheiro do Tribunal de Contas da Paraíba, Artur Cunha Lima.

“A fase atual é especifica para tratar da questão relacionada ao Conselheiro do TCE, Artur Cunha Lima. Infelizmente o governador acabou tendo o nome colocado de forma indevida e descabida. Ele não foi alvo de busca e apreensão e de nenhuma medida determinada pelo STJ”, emendou.

Segundo o procurador, foram identificadas a divulgação falsa nos sites Valor Econômico, O Globo, bem como no G1. Todos, no entanto, retificaram a informação.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe