Os desdobramentos da Operação Calvário na Paraíba, que chegou a sua 8ª fase, trouxeram consequências para a campanha eleitoral desse ano, em João Pessoa.

Para o presidente estadual do PT, Jackson Macêdo, o ‘sonho’ de unir as legendas que considera como sendo do campo democrático popular, já no 1º turno da disputa pela prefeitura de João Pessoa ficou prejudicado diante da repercussão das investigações.
Para o petista, o ideal seria unir esses partidos já no 1º turno e apresentar como candidato o nome que estivesse melhor posicionado na disputa.

Apesar dos desdobramentos, Macedo citou nomes como o do ex-governador Ricardo Coutinho como opção, além ainda do ex-deputado federal, Luiz Couto, da presidente estadual do PCdoB, Gregória Benário, do deputado federal, Gervásio Maia, e do ex-deputado estadual, Simão Almeida entre as alternativas.

“Seria até utópico, porque esse sonho ficou mais difícil com a Operação Calvário”, disse.
Mesmo diante do cenário, Jackson disse que acredita que ainda dê tempo para construir uma candidatura viável desse agrupamento de partidos.

“Ainda dá tempo, podemos construir esse nome”, emendou.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bancada da PB desmente fake sobre rejeitar destinar recursos para combater Covid-19

Por meio de uma nota a bancada federal da Paraíba desmentiu uma fake news sobre votação de destinação de recursos eleitorais. Segundo a informação divulgada, os deputados teriam sido contra…

Efraim quer desburocratização de créditos e proteção de empregos e empresas

A bancada do Democratas esteve reunida em conferência virtual com o ministro Paulo Guedes, da Economia. Durante três horas, foi feita uma profunda avaliação do cenário econômico do Brasil, as…