Por pbagora.com.br

O atual presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Vitor Hugo Casteliano (PRB), foi empossado novamente como prefeito interino da cidade após uma sessão na noite de ontem (2), que elegeu os cargos vagos da mesa diretora para o comando do biênio 2019/2020.

 

Durante a sessão foram eleitos por nove votos Graça Rezende (PMDB), como primeira vice-presidente da Casa, José Pereira (PSDB), segundo vice-presidente, Divino Felizardo (PRP), primeiro secretário, e Valdi Tartaruga (PRP), segundo secretário.

 

Até a eleição para prefeito de Cabedelo, que acontece no dia 17 de março deste ano, Vitor Hugo assume a prefeitura da cidade interinamente. Enquanto isso, a primeira vice-presidente da Câmara Municipal eleita, Graça Rezende, assume a presidência da Casa.

 

“A cidade de Cabedelo se transformou numa excelente cidade. Este ano nós recebemos o maior número de turistas que a cidade já recebeu em seus 72 anos, a limpeza urbana está fantástica, todo mundo que é de fora tá feliz em relação à isso e nessa época do verão às obras vão continuar”, disse Vitor Hugo em entrevista a uma emissora da capital.

 

Ainda durante a sessão para eleição dos cargos vagos na Câmara Municipal de Cabedelo, seis vereadores da oposição abandonaram o plenário e foram embora durante a votação. Vitor Hugo assumiu a prefeitura de Cabedelo desde abril de 2018, após afastamento de Leto Viana pela Operação “Xeque-Mate” deflagrada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e pela Polícia Federal, em que foram presos prefeito, vice e vereadores da cidade.

 

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Notícias relacionadas

Opinião – Pedro Cunha Lima nega distanciamento com Romero: “Fake news”

A conversa é outra! Contudo, muitos portais e blogs de notícia da Paraíba informaram, na sexta-feira (05), uma possível querela envolvendo o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e o…

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…