Recém filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), o presidente da Federação da Indústria do Estado da Paraíba (FIEP), o empresário Francisco Benevides Buega Gadelha, pode ser indicado como candidato a suplente de senador na provável chapa do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD).

Rômulo que tem percorrido o Estado na tentativa de arregimentar apoios e consolidar a sua pré-candidatura, disse que gostaria muito de ter Buega Gadelha como suplente. Segundo ele, Buega tem visão futurista e desempenha um brilhante trabalho a frente da Fiep, tendo uma preocupação especial com o desenvolvimento econômico do Estado.

Além de Buega Gadelha, outro nome foi citado como provável candidato a suplente de senador na falada candidatura ao Senado do atual vice-governador. Trata-se do empresário Arione Diniz, proprietário das Óticas Diniz.

Apesar das declarações de Rômulo, Buega por enquanto afastou a possibilidade de ser candidato em 2014. Ele disse que entrou no partido atendendo ao convite do vice-governador Rômulo Gouveia e do ministro Afif Domingos. "Eu estava sem filiação e ingressei no partido sem nenhuma proposta. O programa do PSD tem muito a ver com minha história – declarou Buega.

A prática de empresários disputar candidataras a suplente de senador é comum na Paraíba. Basta ver o exemplo do empresário Raymundo Lira, atual suplente do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). O suplente do senador Cássio Cunha Lima, José Gonzaga Sobrinho, “Deca do Atacadão” também é empresário. Apenas o suplente do senador Cícero Lucena, o deputado Carlos Dunga, é político.

No passado, outros empresários chegaram ao senado após disputar o mandato como suplente, a exemplo de Roberto Cavalcanti, que assumiu a cadeira no Senado pouco depois de ser lida em Plenário a carta de renúncia do então senador José Maranhão (PMDB-PB), que assumiu o posto de governador da Paraíba, após a cassação, pelo Tribunal Superior Eleitoral, do mandado do governador Cássio Cunha Lima.

O empresário José Carlos da Silva Júnior teve uma atuação razoável quando substituiu, por alguns meses, o ex-senador Ronaldo Cunha Lima. O próprio Ney Suassuna lançou-se na política como candidato a suplente de Antônio Mariz, substituindo-o quando este ganhou o governo do Estado em 94.

Severino Lopes

PBAgora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Galdino faz apelo ao MP por mais tempo para gestores extinguir lixões

Em recente entrevista à imprensa o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deputado Adriano Galdino (PSB), assumiu o apelo dos prefeitos do Litoral Norte do Estado, que alegando falta…

2020: deputado aliado de João defende a unificação da oposição em CG

Pré candidato a prefeito de Campina Grande, o deputado estadual Inácio Falcão (PCdoB), defendeu, nesse fim de semana, a unificação da oposição para enfrentar o candidato a ser apresentado pelo…