Por pbagora.com.br

Para o presidente da Federação dos Municípios do Estado da Paraíba (FAMUP), Rubens (Buba) Germano, a sinalização para o governo federal dar algum tipo de apoio aos municípios neste momento de crise mundial é “inadiável e indispensável” para que os efeitos do verdadeiro “tsunami” que se abateu sobre a economia brasileira não se aprofundem ainda mais.

Buba Germano, que também é prefeito de Picuí, participou na manhã deste sábado, 11, de entrevista na Rádio Campina FM e voltou a criticar a “velha política de sempre” do governo federal de “fazer cortesia com o chapéu alheio”. Ele explica:” O FPM é composto por dois tributos, o IPI e o Imposto de Renda. Quando o governo estimula incentivos nesses dois tributos diminui o repasse para os Estados, como municípios”.

Segundo avalia Buba  Germano, o governo deveria compartilhar outras contribuições como, Confins, PIS, Pasep e etc., outros tributos que pudessem compartilhar para fortalecer esse repasse para os Estados e municípios.

– Porque nesse equilíbrio de receita e despesa, a conta não está fechando. Ouvi em um programa que a previsão no semestre é de cair apenas 3%, precisa melhorar muito para chegar a essa porcentagem. A previsão da confederação a mesmo de ano, é de chegar em torno de 7 a 8% comparado a 2008, isso é muito grave – afirmou Rubens Germano.

PB Agora

Notícias relacionadas

Apoio a entidades sociais é prioridade de Ruy durante agenda em Brasília

Dedicado à assistência social a idosos, crianças, pessoas com câncer, mulheres e jovens em situação de vulnerabilidade, o deputado federal Ruy Carneiro ocupa boa parte da sua agenda de trabalho…

Cícero diz não ver efetividade em intervenção feita na gestão Cartaxo na barreira do Cabo Branco

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), acompanhado do governador João Azevêdo (Cidadania) visitaram a Estação Ciência na manhã desta quarta-feira (27). De acordo com o prefeito, no local…