Por pbagora.com.br

O êxito do desempenho à frente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) começa a pesar na decisão do presidente Marcus Vinícius sobre deixar ou não o comando do órgão no Estado.

Informações repassadas à reportagem do PB Agora na tarde desta quinta-feira (29) dão conta que o presidente da entidade já cogita permanecer à frente da companhia para dar continuidade ao bom trabalho que vem desenvolvendo nos últimos anos.

A permanência no Estado da Paraíba também seria um dos pontos que estariam contribuindo na decisão de não aceitar o convite para assumir a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal.

O tema será tratado por ele em reunião com o presidente nacional do banco, Gilberto Occhi, ex-ministro das Cidades do governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) nos próximos dias. No encontro Vinícius poderá agradecer o convite e anunciar que permanece na Cagepa em prol da continuidade do trabalho.

Vinícius é servidor de carreira da Caixa Econômica e foi convidado para assumir a superintendência pela primeira vez. Ele é especialista em Direito Urbanístico, pela PUC Minas, e possui MBA em Gerenciamento de Projetos, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). É engenheiro civil dos quadros da Caixa Econômica Federal, onde atuou como supervisor técnico e gerente de Desenvolvimento Urbano no Rio Grande do Norte.

 

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Ruy se mostra contra aumento de 69% do salário de servidores federais

“Quero falar sobre um assunto que deixa a todos nós indignados”, assim o deputado federal Ruy Carneiro, iniciou um debate acerca da portaria que autoriza uma parcela de servidores federais…

Opinião: a direitona busca mesmo é um candidato para chamar de “centro”

Lula e Bolsonaro não são, necessariamente, opostos. Pelo menos opostos na mesma proporção, não! Bolsonaro é de extrema-direita, reacionário. Lula é de centro-esquerda e progressista. Bolsonaro rechaça o diálogo; é…