Em mais um café da manhã com jornalistas, o presidente da República afirma que protestos marcados para domingo (26/5) não devem ser contra o Congresso e o Judiciário. Também deixou claro que pretende aumentar de 20 para 40 o número de pontos de multas que resulta em suspensão da carteira e disse vem aí um programa de privatizações forte e em várias etapas. Citou que, para os Correios, por exemplo, já há sinal verde.

 

Privatizações

 

Vem aí um programa de privatizações forte e em várias etapas. Citou que, para os Correios, por exemplo, já há sinal verde. O secretário que comanda a área de privatizações no Ministério da Economia, Salim Mattar, está trabalhando ainda na área de refino da Petrobras, setor que o presidente espera que ajude a reduzir o preço do gás. Mas há duas instituições que ele, pessoalmente, não pretende incluir nessa programação: Caixa Econômica e Banco do Brasil. "Não pretendo mexer", disse. E previu: "Vai ter uma grita aí". Vale lembrar que, nos Estados Unidos, o ministro Paulo Guedes havia mencionado a perspectiva de privatização do Banco do Brasil.

 

Armas

O presidente disse que fez as modificações para evitar “perder” o texto. No entanto, deixou claro que não concorda com todas as modificações feitas. Citou especificamente a restrição de menores de 14 anos para a prática de tiro esportivo, medida adotada na nova versão. “Meus filhos atiraram desde muito cedo. Não vejo nada de mal em um garoto de 8, 9, 10 anos, obviamente com uma pessoa responsável do lado, atirar. É ensinar que arma é perigosa”, afirmou

 

Carteira de motorista

“Vou conversar com o Rodrigo Maia sobre o Código Nacional de Trânsito”, diz o presidente, interessado em aumentar de 20 para 40 o número de pontos de multas que resulta em suspensão da carteira.

 

 

Protesto antes de visita ao Nordeste

Jair Bolsonaro embarca nesta sexta-feira (24/5) em sua primeira viagem oficial como presidente da República para o Nordeste. Na agenda, compromissos pela manhã e pela tarde divulgam boas notícias em Pernambuco, como o anúncio de verbas destinadas a obras de infraestrutura. No entanto, a visita do presidente ao Nordeste também deve ser marcada por tensões e manifestações contrárias. A primeira delas aconteceu nesta quinta-feira (23/5) mesmo, antes da visita de Bolsonaro. Um projeto de decreto legislativo que concederia o título de cidadão petrolinense a Bolsonaro foi retirado da pauta da Câmara de Vereadores de Petrolina, um dos destinos do presidente, após a repercussão negativa.

 

 

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hervázio: “Aliados estão ‘inquietos’ e querem um desfecho da crise do PSB”

Ainda sobre a crise deflagrada dentro do Partido Socialista Brasileiro na Paraíba que colocou em lados opostos o governador João Azevedo e o ex governador Ricardo Coutinho, o deputado estadual…

Análise: clã Cunha Lima inicia “ensaio” para voltar ao Governo da PB com Pedro

O protagonismo político do clã Cunha Lima na Paraíba foi, de certa forma, sepultado com a amarga derrota do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) que, no pleito de 2018, em…