Por pbagora.com.br

Dez dias. Esse poderá ser o tempo que o prefeito Berg Lima (Podemos) permanecerá no mandato em Bayeux. É que a comissão processante da Câmara Municipal de Bayeux aprovou ontem, quinta-feira (20), por unanimidade, um parecer pela cassação do mandato do gestor. A matéria deverá ser apreciada em plenário dia 29 de dezembro, antes do final do ano, exatamente dez dias após Berg ter reassumido o cargo por força de decisão judicial.

Relator da comissãio, o vereador Roni Alencar (PMN) afirmou que todo o trâmite legal foi realizado para apurar as denúncias da contratação irregular de carros pela prefeitura.

Berg Lima ficou afastado durante 17 meses do mandato. Ele chegou a ser preso em uma ação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Ele foi flagrado, em vídeo, recebendo R$ 3,5 mil de um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux. O pagamento seria para Berg liberar ao empresário o crédito de R$ 77 mil referente a um contrato celebrado na gestão anterior.

Logo após reassumir o cargo, Berg falou com a imprensa e afirmou que com o tempo deve recuperar a confiança da população.

"A população vendo trabalho, vendo compromisso, vendo transparência. Mostrando a realidade, a população precisa saber a realidade. Para isso, vamos contar com uma equipe eficiente que possa fazer auditoria necessária, que possa retomar as contas do município, em parceria com os órgãos de controle", declarou, na ocasião.

 

 

PB Agora


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Notícias relacionadas

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…