Por pbagora.com.br

Mesmo com todo o imbróglio que envolve a vacância do cargo de prefeito e os capítulos que estão rendendo na convocação e realização das eleições indiretas na cidade de Bayeux, o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), não vai fazer intervenção na cidade.

Em contato com o Blog do Suetoni, Azevêdo declarou que entende “a Democracia tem que encontrar seus próprios caminhos” e ainda lembrou que já existe decisão judicial determinando eleições indiretas no município.

A posição do gestor frustra as pretensões do grupo ligado ao prefeito interino Jefferson Kita.

“A Democracia tem que encontrar seus próprios caminhos, estamos a 90 dias de uma eleição direta, onde o povo vai escolher seu prefeito, não acho que uma intervenção agora serviria pra mudar o cenário. O prefeito atual mostrou que com um mínimo de boa vontade a cidade pode ter uma gestão que atenda as expectativas da população. Como a justiça determinou as eleições indiretas, espero que a Câmara de Vereadores faça o seu papel, não se rendendo mais uma vez a interesses outros, senão os do povo de Bayeux”, disse o governador.

Pela decisão proferida pelo desembargador Fred Coutinho, do Tribunal de Justiça da Paraíba, no sábado (15), a eleição indireta deve ocorrer imediatamente, ou seja, se não houver outra decisão judicial, o pleito deve ocorrer nesta segunda-feira (17).

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Número de candidatos à prefeitura de CG é menos da metade do que em JP

O número de candidatos registrados para disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições municipais desse ano é menos da metade do que a quantidade de postulantes que sonham em…

Candidatos já podem pedir votos e expor projetos na rua e internet

Foi dada a largada para a campanha eleitoral 2020. Conforme calendário, a partir deste domingo, dia 27, os candidatos a prefeito e vereador estarão autorizados a pedir votos e divulgar propostas…