O deputado Carlos Batinga (PSC) voltou a criticar, durante pronunciamento na Tribuna da Assembleia Legislativa (ALPB), na sessão ordinária desta terça-feira (19), o Governo do Estado pela “má” condução do Programa do Leite na Paraíba. Segundo ele, o programa está quase se acabando no Estado, pois já distribuiu mais de 120 mil litros de leite por dia e hoje não chega a 10 mil.
“Enfim, o programa está se acabando. O pior é que a primeira quinzena de dezembro para os produtores, que fornecem o leite e que estão em situação difícil pela seca, foi paga em fevereiro, depois de 72 dias de atraso, e pasmem senhores deputados a segunda quinzena de dezembro ainda não foi paga”, completou.

Batinga destacou que apresentou requerimento na Casa de Epitácio Pessoa solicitando informações a diretoria da FAC (Fundação de Ação Comunitária) sobre as projeções e metas que serão implementadas no Estado para impedir o colapso do programa. “É impossível os pequenos fornecedores de leite estarem passando por estes transtornos”, sustentou.

O deputado cobrou ações efetivas do Governo do Estado para amenizar a situação de sofrimento do rebanho e da população do semiárido, castigados pela seca que já chega há quase dois anos na Paraíba. Batinga também criticou a forma como o governador Ricardo Coutinho vem tratando o problema.
“A questão tem que ser discutida profundamente e não apenas nas viagens que o governador faz, com sua comitiva, levar algumas informações e não dialogar com a população do interior. Estamos entrando no segundo ano de seca, um problema seríssimo, e a solução tem que ser discutida com quem está sofrendo na região”, afirmou.
“Não existe solução universal para o Estado, cada microrregião tem suas peculiaridades, características e necessidades. O povo de Monteiro, de Sumé, Serra Branca, Taperoa e de tantas outras cidades e regiões tem que ser ouvido, mas, isto não está acontecendo. Pelo que temos informação a defesa Civil do Estado não tem nenhum projeto de contingência para enfrentar mais um ano sem chuvas. Isso é muito preocupante”, acrescentou.

Batinga finalizou dizendo que, apesar dos inúmeros problemas nas áreas de saúde, educação, segurança e da seca, o atual governo faz apenas promessas. “Este Governo faz apenas discursos, promessas e dá apenas satisfação midiática, enganando a população. Isso tem que parar, pois nosso estado precisa de gestão, seriedade e participação da sociedade para solução dos seus problemas”, sustentou.

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bolsonaro dá a largada para a privatização de nove estatais; veja lista

O governo deu início ao processo de privatização dos Correios, mas o procedimento de venda da holding, com começo imediato das discussões no Congresso — como era a expectativa —,…

Opinião: se João Azevêdo não tomar cuidado, poderá virar mamulengo nas mãos das velhas raposas da política. Já vimos este filme…

Quem perde e quem ganha, com este iminente rompimento político do governador João Azevedo com o seu antecessor Ricardo Coutinho? Só quem ganha é a oposição que, massacrada nas urnas,…