Filiado atualmente ao Solidariedade na Paraíba, sigla comandada pelo deputado federal Benjamin Maranhão, o superintendente do Instituto de Previdência Municipal da Capital, Diego Tavares, revelou, essa semana, durante entrevista, os bastidores de seu destino partidário.

É que apesar de ser um dos fiéis escudeiros do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), nem Diego nem Zennedy Bezerra (PMN) optaram por se filiar ao mesmo partido do gestor.

Diego explica que sempre foi da base de Cartaxo, e era filiado ao PTB, partido que fazia parte dos aliados. Todavia, a sigla passou ao comando da família Santiago que, à época, ventilava candidatura própria. Para que não houvesse constrangimento partidário, já que Diego permaneceria apoiando a reeleição de Cartaxo, ele foi convidado por Benjamin para ingressar nos quadros do partido. Antes de tomar a decisão Diego consultou o prefeito, que destacou não haver problemas, já que o Solidariedade era integrante da base aliada.

Diego lembra que também recebeu o convite por parte de Rômulo Gouveia para ingressar no PSD, mas isso só aconteceu depois.

“Eu recebi um convite do deputado Benjamin Maranhão para que pudesse ingressar no Solidariedade. Recebi do deputado Rômulo também, mas foi depois. Eu já estava filiado ao PTB, o PTB fazia parte da base, em seguida Santiago assumiu o partido e por uma questão de constrangimento, já que eu estava no PTB, secretário da prefeitura e ele se lançando pré-candidato, preferi me afastar do partido para que não houvesse esse constrangimento partidário. Em seguida o deputado Benjamin me ligou pedindo para que eu pudesse me filiar ao Solidariedade e somar nos seus quadros. Por uma questão de coerência fui até o prefeito, que até o momento ainda não estava no PSD, disse que o SD era da base e que não haveria problema em poder contribuir naquela questão partidária”, explicou.

Diego destaca que, da mesma forma, aconteceu com o secretário Zennedy Bezerra, que é presidente estadual do PMN.

“Como não tenho pretensão de ser candidato e também como acho que a intenção de Zennedy não é ser candidato e sim dá uma contribuição partidária, de partidos aliados, que dão sustentação a aliança de oposição, não vejo problema estar filiado a outro partido, nem ele nem eu”, arrematou.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após Dra. Paula, mais um oposicionista deve tirar licença na Assembleia

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba deve registrar mais uma alteração, após a o pedido de licença da deputada Dra. Paula (PP). Quem deve afastar-se da Casa…

“O que eu pretendo é ser expulso” dispara Moacir sobre imbróglio no PSL

Não é de hoje que o deputado estadual Moacir Rodrigues (PSL) vem vivendo um imbróglio dentro da sigla na Paraíba. A celeuma entre ele e o presidente do partido na…