O governador eleito Ricardo Coutinho (PSB) tem evitado especulações sobre nomes para a composição da equipe de secretários e dirigentes de empresas estatais e autarquias como forma de demonstrar para a sociedade que seu foco são as preocupações com a situação do Estado e os projetos e programas que pretende realizar. A tática também ajuda a evitar disputas internas entre aliados. Apesar de todo o cuidado do governador, que só deve começar a anunciar a formação da equipe de governo depois do próximo dia 15, já existem vários nomes tidos como certos para o secretariado.

Um primeiro quadro de auxiliares é montado, de acordo as informações dos bastidores dos partidos da coligação Uma Nova Paraíba, com nomes que integram o grupo político direto de Ricardo Coutinho, que ficou conhecido como ‘coletivo’. São nomes que já estiveram na gestão de Ricardo na Prefeitura de João Pessoa ou ainda estão em cargos na administração da Capital.

Desse grupo, tem-se como certa a indicação de Estelizabel Bezerra, atual secretária de Planejamento de João Pessoa, para o Planejamento do Estado ou para a coordenação do Orçamento Participativo, cargo a ser criado; Livânia Farias, ex-secretária de Finanças do município, deverá ser a secretária de Finanças do Estado; o jornalista Nonato Bandeira, um dos principais coordenadores da campanha, é cotado para a Chefia da Casa Civil ou para a Secretaria de Comunicação, pasta para a qual também é cogitado o nome da jornalista Marly Lúcio; o advogado Gilberto Carneiro poderá ir para a Secretaria da Administração ou para a Procuradoria Geral do do Estado, cargo que também poder ser ocupado pelo advogado Ricardo Sérvulo;; outros dois nomes do coletivo – Alexandre Urquiza e Edvaldo Rosas – devem ocupar cargos no primeiro escalão, sendo o primeiro cotado para a Secretaria da Juventude e o segundo para a Chefia de Gabinete do Governador. Especula-se ainda que Ana Cartaxo ganhará cargo de destaque no governo.

Outro nome da equipe de Ricardo na Prefeitura é presença certa no Governo do Estado: Raimundo Nunes, do Empreender-JP, o programa de geração de emprego do município. Ele deverá coordenar um programa semelhante em nível estadual, ocupando posto com porte de secretaria.

Da cota pessoal do governador Ricardo Coutinho também deverá ser a nomeação de João Azevedo, secretário de Infraestrutura de João Pessoa, para cargo na área técnica, especialmente na área de urbanização de cidades.

Quem também já tem credencial para a equipe de Ricardo Coutinho é o engenheiro Deusdete Queiroga, o atual superintendente da Empresa de Limpeza Urbana de João Pessoa (Emlur). Deusdete pode ir para o DER (Departamento de Estradas de Rodagens), mas o governador Ricardo Coutinho poderá designá-lo para cargos ou funções que cuidem de obras públicas.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, já disse que não existe nenhum problema em o governador eleito Ricardo Coutinho convidar integrantes de sua equipe para o governo. Por isso, muitos nomes da assessoria de Agra estão na lista dos possíveis secretários.

A engenheira Aracilba Rocha também é nome confirmado no futuro governo. Ela deverá ocupar a presidência da Cagepa, cargo que já ocupou na gestão anterior do governador José Maranhão, mas não é descartada a possibilidade de Aracilba exercer função no Palácio da Redenção, no Gabinete do Governador.

Menezes – Os secretários de dois dos setores mais complexos do serviço público do Estado – Segurança Pública e Saúde – deverão ser técnicos de comprovada competência, mas com experiência acumulada fora do Estado. O Correio apurou que o governador eleito Ricardo Coutinho planeja promover impacto com os nomes e ações de repercussão para essas duas pastas.

No caso da Segurança Pública, o governador Ricardo Coutinho já teria convidado o delegado da Polícia Federal (PF), Romero Menezes, que é paraibano, mas fez carreira fora da Paraíba. Menezes já foi diretor-executivo da PF, o segundo posto na hierarquia nacional da instituição, e secretário de Defesa Social de Pernambuco. O convite já teria sido aceito.

O delegado Romero Menezes deverá trazer para ser seu principal auxiliar na Secretaria de Segurança Pública o delegado Cláudio Leite. Os dois são considerados muito duros e eficientes no combate ao crime organizado. Foram eles que começaram a reduzir os índices de violência em Pernambuco.

Para o Comando Geral da Polícia Militar (PM) os nomes mais cotados no momento são os dos coronéis Antônio Fernandes Chaves e de Fernando Fernandes Beltrão.

Para a secretaria de Saúde, Ricardo teria feito convite ao médico sanitarista Eduardo Jorge, que é paraibano e ocupa o cargo de secretário do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo. O médico não conseguiu conciliar a mudança com suas atividades e as necessidades da família e preferiu continuar na Capital paulista.

Com a recusa de Eduardo Jorge, Ricardo estaria tentando convencer o também médico sanitarista Paulo Santana, ex-prefeito de Camaragibe, um município da região Metropolitana de Recife (PE), para vir seu secretário. Ele tem militância social e deverá ser confirmado como secretário de Saúde da Paraíba.
 

Correio da Paraíba

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Líder na ALPB diz ser contra privatização das BRs 101 e 230 na Paraíba

Em entrevista à imprensa paraibana o ex-deputado federal e líder do bloco governista o deputado estadual Wilson Filho (PTB) opinou sendo contrário, a inclusão dos trechos das BRs 101 e…

Duelo dos girassóis: foi deflagrado o rompimento do grupo político de RC e João

Fontes palacianas informaram ao PBAGORA que o caminho é sem volta. “Está rompido”, disse um interlocutor que não quis se identificar, referindo-se ao rompimento entre o ex-governador Ricardo Coutinho e…