Por pbagora.com.br

Em depoimento a ser prestado ao juiz Aluízio Bezerra, da 64ª Zona Eleitoral da Capital, nesta quarta-feira, a advogada Nadja Palitot, ex-vereadora e suplente de deputado estadual pelo PSB, vai apresentar uma prova que ela considera um “antecedente extremamente grave” em relação ao prefeito Ricardo Coutinho.

Em mãos com um exemplar do jornal O Norte, do ano 2001, Nadja vai tentar provar que a atual acusação de que Ricardo Coutinho ou pessoas ligadas a ele teriam fraudado uma ata do PSB não pode ser desacreditada, já que denúncia anterior indicava igual procedimento por parte do então deputado do PT.

Segundo a matéria de O Norte, durante convenção do PT, o ex-deputado estadual Ricardo Coutinho foi alvo de uma acusação inusitada: teria fraudado documentos do partido, para tirar proveito dos conflitos internos entre as várias correntes do partido.

Para a ex-vereadora e suplente de deputado, não houve nenhuma surpresa em notícia recente, dando conta de que a direção estadual do PSB teria fraudado uma ata, de forma que prejudicasse as intenções de Guilherme Almeida assumir a Secretaria de Interiorização do Estado, diante dos antecedentes na vida pública de Ricardo Coutinho, seu desafeto pessoal. 

 PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lígia volta a negar abalo na relação com João após aliança PDT/PV em JP

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) voltou a negar, nesta sexta-feira (30), durante entrevista, a existência de estremecimento na relação com o governador João Azevêdo (Cidadania) por conta do apoio do…

Na corrida eleitoral, PSL da PB já gastou todo o dinheiro do fundo partidário

Tendo sido um dos partidos que mais recebeu recursos oriundos do fundo partidário na Paraíba, o Partido Social da Liberal, o PSL, contabilizou R$ 5.250.000,00 para ser usado na campanha eleitoral.…